27 de março de 2014

Top 5: Livros que NÃO pertencem a séries!


Atualmente poucos são os livros lançados que não pertencem a séries. Algumas pessoas realmente gostam dessa "moda" literária já que não precisam se despedir dos seus personagens favoritos ao término do primeiro livro, mas também há um grupo de leitores que já estão cansados de ter que acompanhar sequências infindáveis para saber o que aconteceu com os mocinhos e vilões dessas histórias. Pensando nisso, hoje eu trouxe uma lista pequena com alguns dos meus livros favoritos que são volume único. Todos eles já possuem resenha aqui no blog, sendo assim é só clicar no título em questão para saber mais sobre cada um deles, okay?

5. Sangue Quente por Isaac Marion

Título: Sangue Quente
Autor: Isaac Marion
Editora: LeYa
Páginas: 256
Ano: 2011

Diferente dos romances sobrenaturais que comumente são publicados, o livro “Sangue Quente” é recheado de itens que o tornam resplandecente por sua peculiaridade. O mais importante deles se encontra na maneira como Isaac Marion utiliza-se da mitologia dos zumbis para fazer uma analogia a sociedade atual. Com poderosas frases de efeitos, o autor nos convida a acompanhar a trajetória de R em busca da humanidade que lhe foi tirada e do amor que ele sente por uma garota humana. Poético e melancólico na medida certa, esse livro agradará aos mais variados leitores, principalmente àqueles que buscam histórias que são mais do que aparentam ser.

4. Jogador Nº 1 por Ernest Cline

Título: Jogador Nº 1
Autor: Ernest Cline
Editora: LeYa
Páginas: 464
Ano: 2012

Em “Jogador Nº 1” o autor Ernest Cline nos introduz a uma realidade diferente da qual estamos acostumados de modo inteligentíssimo. Repleto de referências aos anos 80, é com bastante sagacidade que o autor conduz a sua trama que tem como foco principal a cobertura da jornada de jovens que lutam por aquilo que acreditam e desafiam as forças políticas que ameaçam calar as suas vozes. Apesar de se passar em 2044, o livro traz em sua essência uma mescla de acontecimentos atuais com fatos nostálgicos que é capaz de deixar qualquer leitor rendido. Ainda mais aqueles que são fãs de games e que adorariam poder viver em uma realidade virtual perigosa e cheia de inimigos para enfrentar. 

3. A Vida em Tons de Cinza por Ruta Sepetys

Título: A Vida em Tons de Cinza
Autor (a): Ruta Sepetys
Editora: Arqueiro
Ano: 2011
Páginas: 240

Ruta Sepetys trouxe para o seu livro uma história marcante e profundamente tocante sobre a vida de milhares de pessoas através dos olhos de uma garota que vê sua vida mudar completamente ao ser levada para um campo de trabalho forçado com sua família. Baseado em fatos reais “A Vida em Tons de Cinza” traz um enredo que não só emociona como também nos faz refletir sobre o poder da esperança. Por isso aconselho para todo aquele que quer ler esse livro que não espere uma história fácil de ser lida, porque não há como deixar de se emocionar com as linhas escritas por Ruta. Um livro memorável, com toda certeza!

2. A Garota que Perseguiu a Lua por Sarah Addison Allen

Título: A Garota que Perseguiu a Lua
Autor (a): Sarah Addison Allen
Editora: Planeta
Páginas: 240
Ano: 2012

A autora Sarah Addison Allen tem uma habilidade inacreditável de dar um toque mágico a seus escritos. Em “A Garota que Perseguiu a Lua” ela nos mostra isso muito bem, já que não satisfeita em construir um cenário onde tudo é acolhedor e onde as possibilidades da magia acontecer são infindáveis, ela vai nos conduzindo passo a passo nas entrelinhas da vida de duas mulheres muito especiais que estão em busca de respostas que as ajudem a entender quais foram as circunstâncias que as levaram até Mullaby. Com uma trama repleta de segredos, a autora consegue a proeza de satisfazer o leitor do início ao fim e também de deixá-lo com a sensação de que a cidade tem muito mais a revelar. De tão encantador, até agora é o meu livro favorito do ano.

1. Orgulho e Preconceito por Jane Austen

Título: Orgulho e Preconceito
Autor (a): Jane Austen
Editora: Martin Claret
Ano: 2010
Páginas: 640 (235 a 468)

Jane Austen é uma autora que dispensa apresentações, pois sua fama e talento a precedem. Tendo deixado poucas obras de legado, podemos dizer que cada história sua é um mistério pronto para ser desvendado independente do número de vezes que você tenha lido cada um de seus livros. No entanto, é para “Orgulho e Preconceito” que boa parte dos seus leitores direciona o seu amor. A maneira com que autora construiu o romance e desenvolveu sutilmente uma crítica social forte para a época por certo são os pontos que mais saltam a vista do leitor. Embora haja algumas controvérsias a respeito disso. Controvérsias que tem o Mr. Darcy como único interesse nesse clássico inesquecível...

Estou curiosa para saber quais são os livros que vocês gostam que se encaixam nessa categoria, por isso deixem suas sugestões para mim nos comentários. Vou adorar saber!

--- Isabelle Vitorino ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM