16 de dezembro de 2015

Resenha: Segredos de Uma Noite de Verão por Lisa Kleypas

Como vocês devem ter notado, estou em um ritmo forte de leituras de romance. Se for um de autoras como Lisa Kleypas, é certeza que eu mergulharei de cabeça na história. Pelo menos era isso que eu pensava até ler "Segredos de Uma Noite de Verão".

Título: Segredos de Uma Noite Verão
Série: As Quatro Estações de Amor #1
Autor (a): Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 288
Onde comprar: Saraiva | Submarino
Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar. Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle. No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz. As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon... e descobre que o amor é um jogo perigoso. No primeiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Annabelle sai em busca de um marido, mas encontra amizades verdadeiras e desejos intensos que ela jamais poderia imaginar.

Annabelle é um jovem da alta sociedade londrina que está passando por sérias dificuldades financeira com a sua família. Com um irmão em idade escolar e que precisa receber a educação necessária para a posição que um dia irá ocupar, ele é uma das maiores fontes de preocupação. Sem dinheiro para comprar vestidos novos para desfilar nos eventos sociais de Londres e com o boato de que ela possuía um amante que a ajudava a quitar as dívidas familiares, tudo na vida de Annabelle parecia uma tragédia. Ela sabia que jamais poderia atender aos chamados do seu coração e teria que se contentar em se casar apenas por interesse com alguém rico o suficiente para sustentar aos seus luxos e as necessidades de sua família. O problema era que ela não sabia como fazer com que isso acontecesse. E é em um dos bailes oferecidos pela aristocracia que ela conhece três jovens damas que também queriam casar, unidas pelo mesmo objetivo, elas colocam em prática um plano para enlaçar algum homem desprevenido.

Simon é o tipo de homem que nenhuma dama respeitável da sociedade desejaria ao seu lado se não fosse para executar o papel de amante. Vindo de uma família de açougueiros, ele precisou batalhar muito para conquistar o seu espaço e a sua riqueza. Sendo um industrial visionário, ele possui todo o tipo de negócios e está constantemente em reuniões para acertar novos empreendimentos. Mas nem mesmo essa vida intensa faz com que ele esqueça a doce Annabelle... Ele sabia que não tinha chances de ser considerado um pretendente por ela, pois estava claro que ela desejava a vida proporcionada pelos membros da aristocracia, porém, isso não diminuía em nada a certeza de que poderia dar a ela muito mais do que o amante que todos haviam atribuído a ela. No entanto, quanto mais ele tenta relevar os seus sentimentos, mais o seu coração insiste em desejar Annabelle. E é nesse impasse entre razão e emoção que ele precisa decidir se vai lutar para viver o seu amor ou vai deixar que as convenções socias prevaleçam.

Eu já conheço a escrita da Lisa Kleypas bem o suficiente para saber que as suspresas são uma constante em seus livros. Durante todo o tempo que acompanhei a sua série "Os Hathaways", vivi momentos intensos e mudei radicalmente de opinião da primeira até última história, por isso não esperava que fosse amar logo de cara "Segredos de Uma Noite de Verão" - e foi justamente o que aconteceu. Escrito em terceira pessoa, acompanhamos a protagonista Annabelle por todas as dificuldades que ela está passando após a morte de seu pai. Acostumada a conviver com pessoas da classe alta de Londres, ela tem que lidar com a humilhação constante de não ter nem o mínimo para conquistar um marido. Quando conhece as irmãs americanas Lilian e Daisy, e a tímida Evie, elas percebem que tem em comum o objetivo de casar e passam a agir para que isso aconteça.

Com essa premissa, há de se imaginar que o livro traga situações e diálogos divertidos. Porém, devo dizer que não é isso que acontece. Annabelle é uma personagem que se revela extremamente fútil, seus interesses estão centrados em dinheiro e luxo, e infelizmente não é só por causa da sua família. Tive muita dificuldade em lidar com o seu jeito e parei a leitura muitas vezes porque o seu jeito não condizia em nada com as características das mocinhas que sempre acompanhei. Em contrapartida, me encantei com o Simon mesmo ele sendo facilmente manipulado por Annabelle. Ele é daqueles homens visionários que não descansam até conseguir o que quer e que possui a inteligência necessária para crescer na vida. Não são raras as cenas de preconceito que ele sofre e eu fiquei com o coração na mão por ele durante toda a leitura, principalmente por causa da hipocrisia da protagonista que não perde a oportunidade de se desfazer do Simon em decorrência de sua origem,

Foi muito difícil digerir o que Annabelle fazia. Senti um verdadeiro ódio dela, porque mesmo falida e no total fracasso, ela se considerava melhor do que o Simon apenas porque pertencia a uma classe social diferente da dela. Isso causou uma impressão tão forte em mim, que eu centrei a minha leitura totalmente no Simon, pois se me concentrasse demais nela, era certo que abandonaria o livro. Todavia, para o meu eterno deleite, Lisa Kleypas fez a sua mágica e me surpreendeu de modo implacável nas páginas finais da história. Nunca imaginei que fosse chorar tanto com "Segredos de Uma Noite de Verão", mas foi justo o que ocorreu. Esse encerramento conseguiu mudar muito da minha opinião sobre ela e apesar de não compensar todo o processo dificultosa de leitura que tive, fez com que o tempo que passei com o livro fosse algo reconfortante por saber que pessoas e sentimentos mudam com o devido esforço.

[...] Parecia que uma sensação sutil de reconhecimento ocorrera entre os dois – não como se tivessem se encontrado antes, mas como se tivessem chegado perto um do outro várias vezes até que por fim um destino impaciente forçara seus caminhos a se cruzarem. Pág. 08


--- Isabelle Vitorino ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM