16 de dezembro de 2014

Meus Livros da Jane Austen e suas Edições


O meu primeiro contato com a autora foi através do livro “Orgulho e Preconceito”. Na época, eu ainda não estava inserida no mundo literário e sequer o utilizava para fazer consultas a respeito de leituras futuras. O que de certa forma foi algo bom, já que foi a minha ingenuidade acerca da obra que me encantou de uma maneira que até hoje consigo lembrar detalhes do livro mesmo sem ter feito uma releitura da história. Eu poderia ser clichê (e verdadeira) e dizer que tudo isso se deve ao Mr. Darcy, mas estaria mentindo, pois só existe um cavalheiro como esse, porque existiu uma escritora extremamente talentosa como Jane Austen. Que por sinal, está fazendo aniversário hoje!

A AUTORA

Nascida no dia 16 de dezembro de 1775 na cidade de Steventon, Jane Austen é reconhecidamente uma das escritas inglesas de maior talento e sucesso. Pertencente a uma família rica da zona rural de Hampshire, ela era a mais velha entre os oito filhos do reverendo George Austen. Tendo suas obras como objeto de estudo até os dias de hoje, tudo parece ter começado por volta de 1787 quando a autora passou a escrever pequenos textos para a diversão de família e que hoje podem ser encontrados em livros dedicados a sua “Juvenília”. No entanto, foi apenas entre 1795 e 1799 que ela começou a redigir as primeiras versões de “Razão e Sensibilidade”, “Orgulho e Preconceito” e “A Abadia de Northanger”.

No ano de 1797 seu pai tentou publicar “Orgulho e Preconceito”, porém o editor recusou o livro e foi apenas em 1803 que Jane conseguiu vender os direitos de publicação do seu “A Abadia de Northanger” (na época “Susan”). O que não quis dizer que ele foi publicado de imediato, já que foi apenas após a sua morte que ele chegou as mãos dos seus leitores. O grande responsável pelo início de sua carreia literária foi “Razão e Sensibilidade”, publicado de forma anônima em meados de 1811, a sua edição animou a autora e fez com que ela passasse a se dedicar cada vez mais aos seus livros.

Ela já havia iniciado o livro “Persuasão” quando sua saúde dava sinais de que ela não estava bem. No entanto, foi apenas com “Sandition” que ela foi obrigada a abrir mãos de suas atividades como escritora para se cuidar. Infelizmente, os tratamentos não tiveram sucesso e em 18 de julho de 1817 ela faleceu em Winchester. Deixando para trás um legado grandioso, após sua morte foram publicados mais dois livros seus, incluindo “Persuasão”.

AS EDIÇÕES


Martin Claret – Razão e Sensibilidade | Orgulho e Preconceito | Persuasão

Essa foi a primeira edição que adquiri e foi através dela que li o livro “Orgulho e Preconceito”. No entanto, nunca fui muito fã das edições da editora Martin Claret por causa da sua diagramação ruim para a leitura, suas páginas brancas e as poucas informações extras que eles colocam em seus livros. Com o conhecimento que tenho hoje, provavelmente essa não seria a minha primeira opção de compra. Mas o fato de ter duas obras a mais da autora na edição, a transforma em uma boa escolha se o leitor em questão não se importar que não haja nada a mais para ler do que os histórias da Jane em sua forma mais pura.


Penguin Companhia – Mansfield Park

Essa foi a minha mais recente aquisição e apesar de ter tido uma ou outra surpresa negativa, foi uma edição que eu realmente gostei. Com introdução e notas de estudiosos das obras de Jane, a Penguin investiu na tradução da primeira edição que foi lançada do livro em inglês. Com muitas informações acerca do trabalho da autora, o que me decepcionou um pouco foi a falta de orelhas do livro, já que geralmente essa ausência faz com o que livro seja danificado com mais facilidade durante a leitura. Além disso, tem como contra a diagramação do livro, pois o espaçamento é pequeno e as letras não ajudam muito na leitura. Mas por causa dos extras e da tradução, ela está a alguns passos à frente da edição supracitada.



Quando o assunto são livros clássicos, a editora Zahar é sinônimo de boa qualidade e satisfação do leitor que gosta de colecionar obras primas de autores que marcaram de alguma forma a literatura. É por isso que o livro “Persuasão” se tornou um dos meus destaques na estante. De verdade, ele é um sonho para qualquer leitor mais exigente, pois com diagramação impecável, introdução, notas de rodapé, capa dura e uma revisão maravilhosa, só senti falta das ilustrações que comumente podem ser vistas nessa coleção da editora. Infelizmente a editora ainda não se pronunciou a respeito de mais publicações de livros da autora, mas se você, caro leitor, tiver que escolher um livro da Jane Austen com edição à altura da autora, não hesite em adquirir “Persuasão” da Zahar.

--- Isabelle Vitorino ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM