Resenha: A Herdeira por Kiera Cass

Sou uma apaixonada por distopias e "A Seleção" foi uma das séries que mais tive curiosidade de ler pois trazia uma forma de governo monárquica e um sistema de castas que parecia ser um campo extremamente promissor a ser explorado na história. E apesar dos seus altos e baixos, tenho boas lembranças dos três primeiros livros da série, entretanto, não posso dizer o mesmo da história que se passa a partir de "A Herdeira".

Título: A Herdeira
Série: A Seleção #4
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 392
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino
Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.

Comic Resenha: Persépolis por Marjane Satrapi

Uma HQ forte e densa, mas extremamente necessária.

Título: Persépolis
Autora: Marjane Satrapi
Ilustradora: Marjani Satrapi
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2007 (Edição Completa)
Páginas: 352
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino
Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita - apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa. Vinte e cinco anos depois, com os olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares. Em Persépolis, o pop encontra o épico, o oriente toca o ocidente, o humor se infiltra no drama - e o Irã parece muito mais próximo do que poderíamos suspeitar.

Resenha: Na Natureza Selvagem por Jon Krakauer

Um livro intenso e arrebatador. É tão difícil escrever sobre ele em poucas palavras que posso adiantar para vocês que tenham paciência durante a leitura desse texto, pois tentarei de todas as formas sintetizar o que senti nesse pequeno espaço.

Título: Na Natureza Selvagem
Autor: Jon Krakauer
Editora: Companhia das Letras
Ano: 1998
Páginas: 213
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino
Na natureza selvagem, de Jon Krakauer, autor do best-seller No ar rarefeito, traz uma história real. O corpo em decomposição de um jovem é encontrado no Alasca. A polícia descobre que se trata de um rapaz de família rica do Leste americano que largou tudo, se internou sozinho na aridez gelada e morreu de inanição. Quem era o garoto? Por que foi para o Alasca? Por que morreu? Para responder a essas e outras perguntas, Jon Krakauer refaz a trajetória de Chris McCandless, revelando a América dos que vivem à margem, pegando carona ou circulando em carros velhos, vivendo em acampamentos e cidades-fantasmas. Mergulha no mundo da cidadezinha rural, onde homens rudes bebem e conversam sobre o tempo e a colheita. Compara a história do jovem com a de outros aventureiros solitários que tiveram fim trágico. O resultado é uma narrativa envolvente, por vezes amarga, em que os sonhos da juventude se transformam em pesadelo.

Resenha: Julieta por Anne Fortier

O meu tipo de leitura favorito é aquele que me conduz para um mundo mágico do qual eu não seria capaz de voltar nem mesmo que eu quisesse. Infelizmente, durante minha vida de leitora, poucos foram os autores que me fizessem sentir isso. Entretanto, sou grata por Anne Fortier ter sido uma delas.

Título: Julieta
Autor (a): Anne Fortier
Editora: Arqueiro
Ano: 2010 (2ª Edição)
Páginas: 440
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino
Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, mas, desde que seus pais morreram, foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose. Quando Rose morre, deixa a casa para Janice. Para Julie restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente - seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar muito antigo e misterioso. Intrigada, Julie parte para Siena. Mas tudo o que a mãe deixou foram papéis velhos - um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. O diário conta uma história trágica; há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue as duas famílias. E, levando-se em conta sua linhagem e seu nome de batismo, Julie provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo.

Tem no Netflix: In My Dreams

Se vocês pensaram que eu esqueci da minha promessa de trazer para vocês algumas das produções que estão na minha lista no Netflix, saibam que se enganaram! Apesar de eu ter demorado um pouco mais do que gostaria para trazer o primeiro longa para vocês, tentei compensar isso escolhendo um dos romances mais fofos que assisti nos últimos tempos. Então se você gosta de amor e de uma pitada de magia, continue comigo...

Título no Brasil: Em Meus Sonhos
Título Original: In My Dreams
Ano: 2014
Diretor: Kenny Leon
Duração: 93 minutos (1 hora e 33 minutos)
Elenco: Katharine McPhee, Mike Vogel, JoBeth Williams, Joe Massingil, Rachel Skarsten, Antonio Cupo, Chiara Zani, Eric Keenleyside.
Gênero: Drama, Romance.
Natalie (Katharine McPhee) e Nick (Mike Vogel) são duas pessoas que definitivamente não têm sorte no amor. Determinados a mudar os seus status de relacionamento, os dois, coincidentemente, realizam um desejo ao jogar moedas em uma fonte. Logo, os dois começam a sonhar um com o outro; Natalie e Nick ficam enamorados através de seus delírios. No entanto, eles terão que correr contra o tempo para concretizar o amor platônico, uma vez que a profecia diz que eles só tem uma semana para ficarem juntos.

Comic Resenha: Sweet Tooth - Depois do Apocalipse por Jeff Lemire

Uma década atrás, a praga atacou como fogo em uma floresta e matou bilhões. As crianças que nasceram após esse apocalipse eram um híbrido entre humano e animal.. Gus é uma dessas crianças ameaçadas, um garoto com uma alma doce, uma queda por doces e a feição de um cervo. E crianças como ele valem dinheiro.

Calendário Mensal 2017 – I Semestre


Que a nossa colunista Mariane Brandão é um talento só, vocês já devem ter percebido. Afinal, foi ela quem bolou aquele super DESAFIO LITERÁRIO para este ano e fez tudo com muito carinho para que vocês pudessem baixar e imprimir. Pensando em mimá-los mais um pouco nesse Dia do Leitor, ela projetou o calendário de 2017 onde cada mês será representado por uma citação literária de alguns dos nossos escritores favoritos. Quer conferir todo o material? Então vamos lá!