Resenha Especial: A Letra Escarlate por Nathaniel Hawthorne

A cada dia eu só tenho uma certeza: Estamos cada vez mais regredindo para a América Puritana...

Título: A Letra Escarlate
Autor (a): Nathaniel Hawthorne
Editora: Penguin Companhia
Ano: 2012
Páginas: 336
Onde comprar: Saraiva | Submarino
Na rígida comunidade puritana de Boston do século XVII, a jovem Hester Prynne tem uma relação adúltera que termina com o nascimento de uma criança ilegítima. Desonrada e renegada publicamente, ela é obrigada a levar sempre a letra A de adúltera bordada em seu peito. Hester, primeira autêntica heroína da literatura norte-americana, se vale de sua força interior e de sua convicção de espírito para criar a filha sozinha, lidar com a volta do marido e proteger o segredo acerca da identidade de seu amante. Aclamado desde seu lançamento como um clássico, A letra escarlate é um retrato dramático e comovente da submissão e da resistência às normas sociais, da paixão e da fragilidade humanas, e uma das obras-primas da literatura mundial.

Resenha: O Erro por Elle Kennedy

Histórias para serem lidas em um dia e que fazem o leitor mergulhar romances tórridos. É bem essa a proposta de Elle Kennedy com a sua série "Amores Improváveis" e é sobre o segundo livro dela que nós vamos conversar hoje.

Título: O Erro
Série: Amores Improváveis #2
Autor (a): Elle Kennedy
Editora: Paralela
Ano: 2016
Páginas: 279
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino
Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias – a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída. Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório – tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco. Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas.

Confissões de Uma Blogueira em Crise: O Poder do Não


Esses dias estava fazendo uma das minhas atividades favoritas: assistir vídeos de audições de programas musicais gringos. Era um fim de tarde excepcionalmente quente, principalmente se considerarmos que eu moro em uma espécie de Forks – sim, no Brasil há cidades que são frias e chuvosas quase que o tempo inteiro – e eu estava tão triste que precisava de algo que me motivasse a sair daquele lugar tenebroso que é popularmente chamado de fundo do poço.

Não lembro quantos vídeos eu vi, mas lembro que alguns foram verdadeiras lições de vida como o de um sobrevivente da guerra no Iraque que mesmo com deformidades causadas por isso nunca desistiu da música, ou o garoto de quatorze anos de idade que foi abandonado pela mãe e adotado por um casal homoafetivo e ainda a doce garota que sobreviveu a um câncer de ovário e com dezesseis anos exibia todo o seu talento com sua canção de luta. Chorei muito enquanto assistia cada uma dessas audições.

Entretanto, uma me tocou de modo muito especial. E não foi pela história de superação de uma vida com tragédias, mas sim pela conexão que pude estabelecer com a candidata. O seu nome era Alice Fredenham e ela participou do programa Britain’s Got Talent do ano de 2013, na sua primeira audição ela cantou a música “My Funny Valentine” e antes de iniciar a sua apresentação ela falou algo que me tocou profundamente. Ela disse que quando diziam “não” para ela, o que ela entendia era que ela não era boa o suficiente.

Resenha: A Noite dos Mortos-Vivos e A Volta dos Mortos-Vivos por John Russo

Uma coisa é certa: Os mortos nunca mais fôramos mesmos depois de John Russo e George Romero.

Título: A Noite dos Mortos-Vivos e A Volta dos Mortos-Vivos
Autor: John Russo
Editora: Darkside
Páginas: 320
Ano: 2014
Onde comprar: Amazon | Saraiva |  Submarino
A DarkSide® desenterra mais um clássico do terror e vai direto na fonte: A Noite dos Mortos-Vivos, considerado uma das maiores obras-primas do gênero e um livro obrigatório para os fãs de The Walking Dead, Resident Evil, Orgulho e Preconceito Zumbi e tudo aquilo que englobe os carismáticos comedores de cérebros. Se hoje os zumbis estão em alta é porque, em 1968, George Romero e John Russo se reuniram para escrever o roteiro de A Noite dos Mortos-Vivos e mudar a história do cinema. O filme revolucionou o mito sobre as criaturas que voltavam do além: as superstições vodus das velhas produções B deram lugar à epidemia de fome canibal nas ruas norte-americanas. Criaturas similares já haviam aparecido antes nas telonas, mas foi em A Noite dos Mortos-Vivos a primeira vez em que foram retratados como uma praga devoradora de carne humana. O próprio John Russo (que também atua no clássico de 1968 como um zumbi) adaptou a história do filme neste romance que a DarkSide® traz para o Brasil. A Noite dos Mortos-Vivos inclui ainda uma surpresa para os leitores: o texto integral da sequência do clássico, que nunca chegou a ser filmada, chamada de A Volta dos Mortos-Vivos (não vai confundir com a comédia trash de 1985, que também contou com Russo no time de roteiristas). Depois de 45 anos, finalmente é publicado no Brasil o romance do filme que marcou gerações.

Promoção: A Colônia por Ezekiel Boone


Eu não poderia deixar o mês do "Mundo do Terror" passar em branco para os leitores do blog. Pensando nisso, a editora Suma de Letras e o Mundo dos Livros se uniram para dar de presente para um leitor o livro "A Colônia" do autor Ezekiel Booner. Se você tem fobia a aranhas talvez esse livro não seja o mais indicado para você... a não ser que queira um verdadeiro tratamento de choque!

Resenha Especial: Morella por Edgar Allan Poe

Edgar Allan Poe é sempre uma leitura interessante, principalmente nos seus escritos que tratam sobre a morte e a vitória sobre ela. Em "Morella" é possível encontrar isso e muito mais.


Título: Morella
Livro: Contos de Imaginação e Mistério
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Tordesilhas
Ano: 2012
Páginas: 183-190 (424)
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino

Morella era uma mulher diferente de todas que ele já conheceu. Com uma educação excepcional, ele estava encantado com o que ela podia lhe oferecer. Seus olhos misteriosos, bem como, seus pensamentos, o impeliam a querer aquela mesma devoção que ela tinha. Mas nem mesmo seu desejo de sentir aquilo que sua esposa sentia foi suficiente para fazer com que ele alcançasse aquilo que tinha. Afastando-se lentamente dela, tudo o que ela representa passa a incomodá-lo a tal ponto que Morella nota a falta de amor nele. Aguentando com resiliência aquele casamento estilhaçado, em seu leitor de morte ela lhe diz que a sua partida não era o fim e que tudo o que ele deixou de sentir por ela em vida, retornaria após a sua morte. Ele atribui seu prenúncio unicamente ao delírio de alguém que está prestes a morrer. Entretanto, quando se dá conta do que ela falou correspondia com perfeição a realidade que ele passa a viver, não há nada mais a ser feito senão aceitar o seu destino funesto.

Resenha: Gigante do Volante por Stephen King

O livro "Escuridão Total Sem Estrelas" do escritor Stephen King traz quatro contos aterrorizantes para os seus leitores. Explorando medos e anseios distintos, o autor brinca com o perigo e nos mostra que nem sempre o pior terror tem origem naquilo que é sobrenatural, como, por exemplo, o caso do "Gigante no Volante" que eu trago para vocês hoje.

Título: Gigante do Volante
Livro: Escuridão Total Sem Estrelas
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Ano: 2014
Páginas: 149 a 264 (393)
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino
Em "Gigante do volante", após ser estuprada por um estranho e deixada à beira da morte, Tess, uma autora de livros de mistério, elabora uma vingança que vai deixá-la cara a cara com um lado desconhecido de si mesma.