31 de outubro de 2017

Resenha Especial: O Caso de Charles Dexter Ward por H. P. Lovecraft





Em homenagem ao Mês do Horror, um livro de um 
dos maiores mestre desse gênero: H. P. Lovecraft!
Título: O Caso de Charles Dexter Ward
Autor: H. P. Lovecraft
Editora: L&PM
Ano: 2006
Páginas: 176
Onde comprar: Amazon | Livraria Cultura | Saraiva
Sinopse: Charles Dexter Ward é um rapaz acometido por uma estranha obsessão com coisas antigas e um antepassado que levava a fama de bruxo por ter vivido de forma incomum. A sua busca por conhecer e entender esse antepassado acaba por levá-lo a uma igualmente estranha condição de saúde. Para conseguir descobrir uma forma de curar seu paciente, ou ao menos de entender essa mudança tão drástica, o único caminho que o médico da família encontra é entender a pesquisa de Charles a respeito do antigo suposto bruxo.

O título deste livro pode até não despertar seu interesse, mas eu garanto, a narrativa vai. Essa é a obra-prima do Lovecraft e digo isso com propriedade, conheço quase todas as obras do autor e reli essa história quatro vezes, de tão envolvente que ela é. 

O Caso de Charles Dexter Ward é um romance curto, em forma de relato, e óbvio narra a história de Charles Ward, um jovem arqueólogo aficionado por antiguidades, que resolve investigar a vida de um excêntrico antepassado seu, Joseph Curwen.

Curwen, tetravô de Charles, fugiu de Salem para Providence, cenário desta história, com receio de ser acusado de bruxaria devido a seus experimentos químicos e de alquimia. Era tido como um indivíduo sombrio e enigmático. Seus hábitos peculiares, o fato de aparentar não envelhecer com o passar dos anos e a miríade de sons estranhos que provinham das propriedades de Joseph Curwen, entre outros fatos inquietantes, culminaram em uma expedição para eliminação sua e de todos os seus "negócios", incluindo registros históricos da cidade.

Charles começa a procurar todo e qualquer indício da existência do seu antepassado, e trava, a princípio, uma minuciosa investigação baseada puramente em seu interesse genealógico e gosto por coisas antigas. No entanto, se antes Ward era movido por curiosidade e excentricidade, seus atos, comportamento, sua decadência física e a natureza de seus estudos passou a ser visto por todos como sinais inequívocos de loucura.

Apesar de contada como o relato de um terceiro estranho à narrativa, a maior parte dos fatos apresentados, opiniões e apontamentos que nos detalham a história e o destino dos personagens, são do doutor Willett, médico da família Ward. Ele foi o médico que trouxe Charles ao mundo, acompanhou seu crescimento, definiu com maior exatidão o momento de início da sua insanidade, estudou os escritos e descobertas do jovem e, também, o último a vê-lo antes de sua suposta fuga de um hospital particular para doentes mentais.

Nesse romance, assim como na maioria de suas obras, Lovecraft nos envolve em uma atmosfera crescente de horror cósmico. Ele consegue, como poucos, através da construção gradativa de cenários, pessoas e revelações, fazer seus leitores experimentarem exatamente o que cada personagem está sentindo diante de coisas e situações inomináveis. Se você está procurando algo do gênero para conhecer, não perca nem mais um minuto em iniciar essa leitura!


Comentários acerca da edição:

Essa edição faz parte da coleção L&PM Pocket, então, segue o formato padrão com folhas brancas, margens apertadíssimas, capa simples e preço amigo. Essa história também está presente na coletânea de contos "Os melhores contos de H. P. Lovecraft", da editora Hedra. Então, escolha sua edição, faça sua compra e deleite-se com a narrativa viciante de Lovecraft.

--- Mariane Brandão ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM