4 de junho de 2015

Mundo dos Quadrinhos #2 – Vamos conversar sobre adaptações!


Definindo rapidamente, uma adaptação de uma obra literária consiste em adequar a mesma com o intuito de divulgá-la a um público alvo diferente do inicial através de um novo veículo de comunicação.

Mas uma adaptação em quadrinhos pode substituir o livro que foi adaptado?

Vale ou não a pena ter uma dessas na estante?

Semana passada, em minha resenha sobre a adaptação da obra “Entrevista com o Vampiro” da Anne Rice, relatei o quão incrível foi a ideia da roteirista que nos contou a mesma história numa abordagem completamente nova, fechando um ciclo que nem eu mesmo sabia que estava aberto. Essa sensação foi tão incrível, que resolvi falar um pouco com vocês a respeito disso.

Assim como muitos quadrinhos, livros, ou mesmo filmes, há muita coisa excelente no mercado editorial sobre adaptações, como também há coisas muito ruins e, por vezes, desnecessárias.

O que uma adaptação precisa para ser boa (em minha opinião)?


Para fazer adaptações, o roteirista deve, acima de tudo, ter noção não apenas da história como um todo, mas saber qual foco ele irá abordar, bem como, as cenas que ele irá reproduzir.

Outro ponto muito importante para um bom quadrinho adaptado é ter noção do poder e das vantagens que este tipo de mídia tem:

Enquanto, para mim, a beleza em um livro se encontra na história bem elaborada, nos diálogos bem escritos, nos personagens bem caracterizados, nos detalhes descritos pelo autor a repeito de ambientes, cenários e situações que ocorrem.

O quadrinho tem a habilidade de contar a história simultaneamente em três diferentes prismas: as falas, o desenho e os balões de pensamento. Quando um roteirista usa esses três níveis para contar uma mesma coisa  ele se torna redundante, causando tédio e cansaço ao leitor.

Beleza, Marcel. Você nos falou o que você acha que uma adaptação precisaria ter de para me 
interessar, mas você já leu alguma adaptação?

Além da relatada na semana anterior, meu acervo de adaptações, temo admitir, é deveras escasso, mas vou compartilhar com você aquilo que eu já li e minhas impressões:

"As Crônicas de Gelo e Fogo" tem uma versão, ainda incompleta, de quadrinhos com o próprio George Martin auxiliando no roteiro e arte.


O quadrinho é bem conciso e a arte é de uma beleza ao mesmo tempo rústica e bem sofisticada, sem falar que tem um dos melhores tronos de ferro que já vi desenhado! Ele segue a trama não focando em pontos de vista, mas a partir de um narrador observador, assim como no seriado.

Outro que acho bem bacana é a versão mangá de alguns contos dos irmãos Grimm, publicado pela editora TokyoPop.


São releituras de contos de fadas (os quais a pessoa que vos fala é fascinada) e sem pontos de vista e finais bastante interessantes...

Pode citar uma adaptação que eu ainda não li o livro? Se puder, "Socrates In Love".


A história é linda e apaixonante, o livro, pelo que averiguei, é bem curtinho e quero lê-lo o mais breve possível!

Mas são apenas livros que acabam se tornando quadrinhos?

Claro que não!

Jogos, como "Kingdom Hearts", tem quadrinhos que são complementos para a história dos jogos, assim como, o recém-lançado "Mortal Kombat X" tem quadrinhos que são IMPRESCINDÍVEIS para que o jogador consiga entender toda a história do jogo (apesar de ainda assim achá-la bem meia boca).

A Disney atualmente está aproveitando esse sucesso avassalador que os mangás tem hoje e lançando versões de seus sucessos nesse formato, mas sinceramente, mesmo sendo grande fã do estúdio, considero totalmente desnecessário esse tipo de publicidade, ainda mais para um com o prestígio enorme no mercado como a Disney...

Então... Devemos comprar essas adaptações ou não?

Aí, meu caro, It's up to you!

As adaptações estão aí para fazer leitores se interessarem pelos temas e títulos que vingam há tempos no mercado editorial. É uma abordagem nova e diferente de obras por vezes consagradas,  em uma tentativa de atrair uma outra geração e/ou público ao mundo literário.

A meu ver, todo incentivo à literatura é bem-vindo, principalmente em nosso país em que a taxa de leitores é bem defasada. E tem muita coisa bacana nesse tipo de abordagem que nos faz ver nossas obras literárias favoritas sob um novo e intrigante prisma.

Minha recomendação? Procurar alguma adaptação de obras que você goste e dar uma chance. Você pode se surpreender com os resultados!

E é isso pessoal! E vocês, já leram alguma adaptação pra quadrinhos? O que acharam?

Se vocês quiserem me encontrar, aqui estão as minhas redes sociais: Tumblr | Instagram | Twitter


--- Marcel Elias ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM