23 de março de 2015

Resenha: Roleta Russa por Jason Matthews

Nada melhor do que um romance policial pra melhorar nossos dias. E hoje, iremos falar sobre um dos melhores livros do gênero que já li, e de um estreante na área de literatura. Espero que gostem dessa trama implacável. Boa leitura!

Título: Roleta Russa
Autor: Jason Matthews
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Ano: 2014
Onde comprar: Saraiva | Submarino
Roleta Russa - Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo. Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem. Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR. Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.

Dominika sempre foi uma garota especial. Quando pequena, seus pais perceberam que ela tinha um dom extraordinário: ela podia ver os sentimentos e emoções das pessoas em formas de cores ao redor delas. Também conseguia passar isso pra música e a dança, que sempre foram as suas paixões. Depois que cresceu, tentou realizar seu maior sonho que era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Porém, após ser vítima de uma sabotagem, ela viu sua carreira se encerrar abruptamente e, logo em seguida, teve que enfrentar a morte do seu pai.

Sem saber o que fazer da vida, Dominika recebe a proposta de seu tio Vanya para trabalhar no serviço secreto da Rússia, o SVR. Depois que a aceitou, foi encaminhada para a Escola de Pardais, onde homens e mulheres aprendem a seduzir para fins de espionagem.

Depois de alguns trabalhos mal-sucedidos, ela recebe uma missão de extrema importância: descobrir quem é traidor do alto escalão do SVR que repassa informações significativas para a CIA. E para isso, ela terá que seduzir o americano Nathaniel Nash, um jovem agente ambicioso, que é responsável pelo contato com esse ativo russo. Logo, os dois agentes embarcam num jogo de sedução e táticas operacionais para poder descobrir o que cada um esconde. Depois que um deles passa para o outro lado, virando um agente duplo, torna-se pivô de uma complexa operação capaz de acabar não só com a vida dos agentes, mas com a de todos em volta.

Queridos leitores, para uma primeira opinião sobre o nosso livro de hoje, irei resumi-la em uma palavra: instigante. Do começo ao fim “Roleta Russa” é cheio de adrenalina, muita tensão e uma dose fatal de sedução. Ele trata de uma Rússia desconhecida para muitos, mostra as conseqüências dessa ambição eterna que parte do capitalismo e o que são capazes de fazer pra derrubar seus concorrentes, de uma maneira simples e eficaz, com todo o charme dentro desse romance foi uma das coisas mais impressionantes que eu vi um autor fazer. E de uma maneira impecável.

Você consegue perceber que tudo o que o autor relata tem fundamento, pelo fato de ter trabalhado mais de 30 anos dentro da CIA, ter servido em vários postos no exterior coletando informações de inteligência em países hostis e saber de tudo que enlaça o mundo da espionagem. E nada garante que a história é apenas fictícia ou realmente aconteceu.

Pode ser uma leitura complicada, pela quantidade de palavras em russo que contém. O que pode ser uma coisa boa, tendo em vista que você vai aprender muita coisa de um idioma bastante complicado. Tem as traduções logo após a palavra ou a frase escrita em russo. Uma das coisas que eu achei mais interessante foi Jason Matthews ter colocado uma receita de alguma comida citada no capítulo, sempre no término do mesmo. Eu nunca tinha visto em livro algum esse tipo de abordagem. Todos os capítulos têm uma receita.

O livro vai passando do ponto de vista da agente russa para o do agente americano, cada um expondo os perigos de trabalhar para o serviço de espionagem e suas vantagens também. Dentre tantas manobras para confundir o inimigo e repleto de armadilhas sexuais, ele tem uma riqueza de detalhes impressionantes, oferecendo ao leitor uma cartilha sobre um dos melhores romance de espionagem do século XXI.

A única coisa que me deixou furiosa, foi o término do livro. O autor o acabou no meio do maior acontecimento do mesmo, deixando vagas tantas outras coisas que deveriam acontecer. Esse é o drama de todo leitor, estar esperando tantas coisas e no final, não acontecer o que esperávamos. Mesmo assim, não diminui em nada a grandiosidade de todo o livro.

Pelo fato de ser um livro de estreia, eu considerei a possibilidade de haver uma continuação, já que ainda há muito para acontecer. Embora não tenha nada dizendo se vai ou ter uma continuação, fiquemos na expectativa de aconteça. Espero que gostem desse romance emocionante, repleto de adrenalina, tensão e manobras complicadas. Até mais!

‘A Rússia não perdeu a Guerra Fria. De jeito nenhum. Porque a Guerra Fria nunca acabou.’ Dominika viu as palavras vermelhas ascenderem para o teto. Palavras belas, fortes. Interessantes. ‘A Guerra Fria nunca acabou.’ Pág. 62

--- Juliana Gueiros ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM