7 de abril de 2014

Resenha: Me Liga por Sarah Mlynowski

Uma leitura jovem, divertida e fofa! É assim que posso descrever minha experiência com o livro "Me Liga" da autora Sarah Mlynowski. Mas se você quiser saber um pouco mais sobre o que essa história reserva e de quebra ainda ter a chance de ganhar um kit de marcadores da Galera Record, não deixe de ler e comentar a resenha de hoje!

Título: Me Liga
Autor (a): Sarah Mlynowski
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Ano: 2014
Onde comprar: Saraiva
Aos 17 anos, a vida de Devi está de pernas pro ar. Depois de começar a namorar Bryan, negligenciou as amigas, os estudos e, depois que ele terminou com ela, está sem nada: sem perspectiva de uma boa faculdade, sem mais amigas, sem namorado. Se ela pudesse bater um papo com a Devi do passado... O que, após um incidente estranho com seu celular, é exatamente o que pode fazer! Agora que só consegue ligar para a Devi de 14 anos, parece que é finalmente a sua chance de consertar a própria vida. Ela tem o passado – ou melhor, o futuro – nas mãos. É só dar um telefonema.

Devorah não pode acreditar que o seu relacionamento com Bryan tenha chegado ao fim. Afinal, ela abriu mão de tudo para se dedicar a ele. Se afastou de suas amigas, não se importou com os seus estudos, negligenciou sua família e ele simplesmente a deixou sozinha com perspectivas desoladoras para o seu futuro. Ela só queria poder ter uma conversa séria com o seu eu do passado para alertá-la sobre o perigo que seria namorar alguém como Bryan. E para sua surpresa depois de um estranho desastre protagonizado por ela e uma fonte no shopping, o seu celular lhe deu poderes para fazer justamente o que ela havia desejado. Agora que tem a chance de mudar todo o seu futuro através de ligações para a Devi de 14 anos, ela não vai perder a oportunidade de conseguir um futuro melhor para si. O problema é que para cada ação há uma reação – que pode não ser exatamente aquilo que ela espera...

Em “Me Liga” a autora Sarah Mlynowski convida o seu leitor a acompanhar a divertida e atrapalhada jornada de Devi em busca de uma vida perfeita. Com uma narrativa simples e bem humorada, ela nos mostra o caminho tortuoso que a protagonista decidiu seguir para concertar os erros que cometeu no passado e que a transformou em uma colecionadora de fracassos. Escrito em primeira pessoa, a autora alterna entre os pontos de vista da Devi de 14 anos e da Devi de 17 anos. E por incrível que possa parecer, ambas são tão distintas uma da outra que logo é possível diferenciá-las sem a ajuda de qualquer indicação, já que apesar de serem a mesma pessoa, Mlynowski conseguiu mostrar toda a espontaneidade de uma garota que acaba de entrar no ensino médio e que mal pode esperar para explorar todas as possibilidades que a vida parece oferecer, como também, toda a amargura que uma jovem prestes a entrar na universidade sente por ter perdido tudo aquilo que um dia lhe importou.

Essa diferenciação é tão bacana que logo o leitor é compelido a tomar partido de uma das versões da Devi quando as coisas começam a complicar. Eu, por exemplo, fiquei encantada com a Devi de 14 anos. Ela é tão doce, meiga e atrapalhada que até pude compreender a sua falta de habilidade em equilibrar a sua vida de modo que ela tivesse tempo para tudo. O que não acontece com a Devi de 17 anos, já que por estar ressentida com a decisão de Bryan em terminar o namoro, ela acaba sendo bem chatinha e implica com tudo e todos, como se a culpa dela não ser feliz fosse dos outros e não dela mesma. Mas o mais legal de tudo isso é que chega um determinado ponto em que nenhuma das duas versões de Devorah tem saída a não ser encarar o momento que estão vivendo e lidar com o que é possível viver no presente sem se preocupar com o que passou ou com o que está por vir.

No entanto, foi ao tratar do equilíbrio na vida que a autora me conquistou irreversivelmente. Ela mostra de modo muito sutil no decorrer das páginas que não devemos viver em função de apenas uma coisa, muito menos, transformar alguém em toda nossa vida. Para tudo tem que haver equilíbrio, senão, corremos o sério risco de ficar sem nada. Mas não se preocupe, pois se por acaso você estiver à procura apenas de uma leitura mais leve saiba que em meio as reflexões que a autora convida o leitor a fazer, há dilemas e bom humor suficientes para tornar esse livro perfeito para ser lido em um final de tarde – seja ele ensolarado ou chuvoso. Além disso, pode ter certeza, as cenas constrangedoras que a Devorah acaba vivendo por fazer uso desmedido do poder que ela adquiriu são impagáveis! Desse modo, posso finalizar essa resenha dizendo que além de encantador, "Me Liga" é um livro que vai agradar a leitores de todas as idades – principalmente aqueles que passam a maior parte do tempo presos entre aquilo que sempre sonhou e aquilo que pode ter.

[...]Eu fico pensando: talvez a chave seja o equilíbrio. Talvez tenha a ver com viver o momento e ainda manter os olhos no cenário todo – em todos os cenários. Pág. 309

Playlist:


P.S. Sortearei entre os comentaristas dessa resenha 3 kits com 3 marcadores da Galera Record. Mas lembrem-se para ter sua participação validada o comentário deve ser feito até o dia 30/04/2014 e deve ter conteúdo (nada de "gostei", "legal" e derivados, okay?). Não se esqueçam de deixar e-mail ou twitter para contato!

--- Isabelle Vitorino ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM