23 de setembro de 2013

Resenha: Dark Life – Vida Abissal por Kat Falls

Minha curiosidade e minha paixão por livros distópicos tem me levado a descobertas incríveis a cerca de livros e autores. Entre os achados está Dark Life, que é mais um livro distópico de qualidade que eu venho apresentar para vocês hoje.

Título: Dark Life – Vida Abissal
Série: Dark Life #1
Autor (a): Kat Falls
Editora: Ciranda de Letras
Páginas: 280
Ano: 2011
"O oceano teve seu nível elevado, engolindo as terras". Terremotos chacoalham os continentes, mergulham regiões inteiras sob as águas. Agora, as pessoas vivem espremidas em cidades de habitações empilhadas. Os únicos que têm algum espaço próprio são aqueles que habitam o solo marinho, na Vida Abissal. Ty durante toda sua vida esteve sob o mar profundo, ajudando na fazenda de sua família no solo oceânico. Mas, quando bandidos atacam seus vizinhos, Ty se vê em meio a uma luta para salvar o único lar que conheceu. Em parceria com Gemma, uma garota da superfície que veio para o mundo submarino para procurar por seu irmão, Ty se aventura pelas fronteiras do submundo e descobre segredos que podem ameaçar a vida submarina... segredos que podem destruir tudo.

O planeta não é mais o mesmo e agora os humanos precisam disputar cada pedaço de terra que ainda não foi engolido pelo oceano. Isso se eles não quiserem ter uma vida abissal como Ty, sua família e tanto outros pioneiros que preferiram ir morar no fundo do mar a ter que se empilharem uns sob os outros em prédios cada vez mais altos e com menos espaço. Mas a vida marinha não é tão ruim quanto parece, lá embaixo, Ty tem tudo o que os topeiros não têm: espaço, comida e esperança. Porém, uma gangue ameaça destruir tudo o que eles lutaram por tanto tempo para construir, mas Ty não está disposto a deixar que esses bandidos acabem com os seus sonhos e é com a ajuda de Gemma, uma garota determinada a encontrar seu irmão mesmo que para isso tenha que viver em solo marinho, que ele entra em várias aventuras e luta para salvar o seu lar de ameaças conhecidas... e desconhecidas.

Kat Falls conseguiu me surpreender desde a primeira página. O universo criado por ela é tão diferente daquilo que já vi em outros livros do gênero que senti um sobressalto ao perceber tamanha originalidade em sua história. Para começar, desde o início ela nos introduz a um mundo pós-apocalíptico onde o oceano tomou conta de quase tudo, apesar de vez ou outra ela fornecer vislumbres da vida em terra, todo o seu foco está em conduzir e ambientar o leitor na vida marinha, o que causa certa estranheza no início, já que temos que nos acostumar com casas no fundo do mar e pessoas respirando embaixo d’água através de uma substância denominada liquigênio.

Ao contrário do que pensei inicialmente, os moradores do Território Bêntico vivem em uma sociedade mais do que organizada, já que além de estarem sob domínio do governo, eles possuem um sistema de trabalho que gera renda não só para eles, como também, colaboram para que a vida no topo seja menos dura do que é. Isso se dá através da criação de peixes e do cultivo de suprimentos em estufas realizado pelos abissais em suas fazendas cujas estruturas foram idealizadas pelo pai do Ty. Confesso que em alguns momentos fiquei um pouco cética com relação as coisas que a Kat Falls descreveu e quando isso aconteceu, eu simplesmente não consegui acreditar na história e tinha a sensação de que por mais que eu tentasse, o enredo era surrealista demais para mim.

Contudo, aos poucos eu fui me acostumando com os cenários construídos por ela e fui de abismada a fascinada com tanta facilidade, que logo me vi presa as aventuras de Ty e Gemma de um modo que nem eu esperava que ocorresse. Um dos pontos principais para que isso acontecesse foi a narração sob o ponto de vista do Ty, já que como o primeiro ser humano a nascer no mar, ele fornece detalhes do oceano que encantam e instigam o leitor a querer saber mais sobre o estilo de vida que os moradores do Território Bêntico levam, bem como, a maneira que eles fazem para se adaptar ao fato de que eles são rodeados por uma natureza que além de diversificada, é diferente daquela que a maioria deles estavam acostumados até então. Para comprovar o quão peculiar é a vida deles, temos a Gemma, uma garota do topo que foge do internato em que vive para procurar seu irmão em solo oceânico por acreditar que ele é um prospector e que acaba encontrando Ty e sua família, que além de acolhê-la, a ajudam nessa busca que acaba sendo mais perigosa que qualquer um poderia imaginar.

E foi justamente nos quesitos perigo e aventura que a autora me conquistou, pois durante todo o livro ela conseguiu me manter em um nível de tensão que é pouco comum para uma história infanto-juvenil. Foram tantas reviravoltas, tantas surpresas, que fiquei várias vezes sem fôlego tamanha a ansiedade que senti para descobrir logo o desfecho que a Kat Falls deu ao primeiro livro da série que chegará as telonas através de uma produção da Disney. E olha, pelo começo pouco amigável que tive com a história, foi com certa satisfação que fechei o livro e a palavra ‘adorei’ soou em meus pensamentos para definir aquilo que achei do livro. E é por isso que eu, sinceramente, espero que no livro que dá continuidade a história de Ty e Gemma intitulado no Brasil de ‘Rip Tide – Maré Brava’ a autora consiga manter o excelente padrão de sua história, de sua narrativa, de seu enredo e de seus personagens que tanto me cativaram durante esse primeiro contato que tive com a sua escrita.


– [...]Você é um Abissal – prosseguiu ele – e isso não é pouca coisa. – Seus dedos mordiam minha carne. – Nunca deixe ninguém te tratar por menos – seu aperto se estreitou. – Principalmente algum lacaio do governo. – Ele me soltou e socou o botão de emergência novamente. Pág. 149

Playlist:


--- Isabelle Vitorino ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM