Resenha: Cartas Extraordinárias por Shaun Usher

Sabe aqueles livros que lhe pegam de surpresa de tal maneira que você se sente anestesiado diante dele sem saber muito bem o que dizer? Pois bem, foi desse jeito que eu fiquei após descobrir a enormidade de "Cartas Extraordinárias".

Título: Cartas Extraordinárias
Autor: Shaun Usher
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2014
Páginas: 368
Onde comprar: Submarino

Cartas Extraordinárias - Do comovente bilhete suicida de Virginia Woolf à receita que a rainha Elizabeth II enviou ao presidente americano Eisenhower; do pedido especial que Fidel Castro, aos catorze anos, faz a Franklin D. Roosevelt, à carta em que Gandhi suplica a Hitler que tenha calma; e da bela carta em que Iggy Pop dá conselhos a uma fã atormentada ao genial pedido de emprego de Leonardo da Vinci - 'Cartas extraordinárias' é uma celebração do poder da correspondência escrita, que captura o humor, a seriedade e o brilhantismo que fazem parte da vida de todos nós. Esta coletânea de mais de 125 cartas oferece um olhar inédito sobre os eventos e as pessoas notáveis da nossa história. O livro reproduz a maior parte dos fac-símiles das missivas, com sua transcrição e uma breve contextualização, além de ser ricamente ilustrado com fotografias e documentos. A engenhosa organização de Shaun Usher cria uma experiência de leitura que proporciona muitas descobertas, e cada nova página traz uma bela surpresa para o leitor.

"Cartas Extraordinárias" é o tipo de livro que lhe permite uma única saída: amá-lo profundamente. Todos que são apaixonados por palavras certamente conseguirão enxergar em cada carta contida nesse livro mais do que um apanhando de palavras. A verdade é que cada uma das 125 cartas presentes nessa obra revelam uma história nova e que está totalmente pronta para ser descoberta. Imagine só, um único livro com tantas histórias, tramas, intrigas e paixões. Sim, isso é verdadeiramente extraordinário! Mas sabe o que torna tudo isso, melhor? É poder conhecer pessoas tão incríveis quanto as que narram um pouco da sua vida na obra. Difícil é eleger apenas uma favorita quando se tem tantas doses de sentimento ao alcance dos nossos olhos. 

Carta 021 – É preciso ser alguém; é preciso ter importância.

No entanto, vou encarar essa tarefa e dizer que a minha eleita foi a carta nº 021 escrita por  Hunter R. Thompson. Nela, ele responde a um amigo que lhe questiona a respeito da vida e da natureza humana. E é com um brilhantismo singular que ele faz isso, pois ele não só consegue poetizar a sua carta, como também, trazer verdadeiras jóias para serem contempladas e analisadas atentamente. Sua maneira inteligente de argumentar, me fez ficar totalmente rendida pelos seus pensamentos e o modo brilhante com que conseguiu responder ao seu amigo sem impor nenhum tipo de conclusão para os seus anseios.

Carta 009 – Gosto de palavras. | Carta 010 – Não consigo mais lutar.

Além desta carta genial, você ainda poderá encontrar o bilhete de suicídio que a Virginia Woolf deixou ao seu marido, uma carta que um ex escravo escreveu para o seu antigo patrão que manifestou o desejo de contratá-lo após a sua libertação, um bilhete escrito por Jack, o Estripador para acompanhar metade do rim de uma vítima que ele enviou a polícia, uma carta extremamente atenciosa de John Kricfalusi (criador do desenho animado "Ren & Stimpy") para um fã seu que desejava aprender mais sobre desenhos e se tornar cartunista, e até mesmo uma receita da rainha Elizabeth II enviada ao então presidente dos Estados Unidos, Dwight D. Eisenhower. São escritos tão notáveis quanto as pessoas que os escreveram, já que além de terem mudado a vida de alguém, carregam consigo o poder de influenciar de alguma forma as nossas vidas.

Carta 002 – Do inferno

Um recurso muito interessante utilizado pelo Shaun Usher é disponibilizar um texto contendo um pouco das circunstâncias históricas e pessoais que envolveram a carta em questão, acredito que essa tenha sido uma consequência do trabalho que ele fez no blog "Letters of Note", onde ele publicava inicialmente as cartas reunidas nesse livro. No entanto, o mais incrível de tudo isso é poder ver os fac-símiles de algumas cartas e bilhetes. Dessa forma, além de você conhecer as histórias dessas pessoas, você ainda tem a chance de saber como era a letra delas e tentar reconstruir suas personalidades a partir disso.

Carta 007 – Seu amigo, John K.

A disponibilização dos originais ficou ainda mais perfeita com essa edição espetacular que a Companhia das Letras fez. Podem ter certeza, todo cuidado com a diagramação e tradução desse livro tornam essa obra ainda mais extraordinária do que é e uma perfeita candidata ao posto de livro de cabeceira. Aliás, para mim "Cartas Extraordinárias" foi além da candidatura e se tornou o local onde vou buscar inspiração e doses de coragem todos os dias.

Carta 001 – Scones

Carta 104 – Os filmes da Pixar nunca terminam, só são lançados.

Carta 064 – Com relação à sua queixa sobre a barragem. | Carta 065 – Por que explorar o espaço?

Carta 067 – Um idiota em 33º grau

[...] O objetivo é absolutamente secundário: o que importa é a vida que se leva até chegar ao objetivo. É até ridículo dizer que cada um tem de viver do modo como escolheu; deixar que os próprios objetivos sejam definidos por outra pessoa é abir mão de uma das coisas mais importantes da vida – o supremo ato de vontade que faz de um homem um indivíduo. Pág. 74

--- Isabelle Vitorino ---

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.