Resenha: O Leitor de Almas por Paul Harper

Esse livro estava na minha estante há algum tempo, mas ultimamente livros policiais estão chamando tanto a minha atenção que quando reli a sinopse não tive duvidas e o retirei da prateleira para, enfim, lê-lo. De pronto posso dizer que o autor me ganhou com sua elegância e eu já estava totalmente cativa da sua narrativa, mas de repente tudo mudou e eu fiquei completamente surpresa... ou não.

Título: O Leitor de Almas
Autor: Paul Harper
Editora: Paralela
Páginas: 232
Ano: 2012
Lore Cha e Elise Currin - esposas de dois poderosos e influentes empresários de San Francisco - estão tendo casos extraconjugais com o mesmo homem. As regras dos encontros são sempre as mesmas - nomes verdadeiros e detalhes pessoais ficam fora do quarto. Mas quando Vera List, a psicanalista de Lore e Elise, percebe que seus arquivos profissionais estão sendo violados e informações confidenciais, medos e fantasias das mulheres estão sendo utilizadas para manipulá-las, o que não passava de uma grande coincidência se torna um perigo fatal.

Vera List está com um sério problema em mãos, após muito ponderar e analisar suas suposições ela se deu conta que duas de suas pacientes estão tendo um caso com o mesmo homem, e o pior, tudo que ele sabe sobre elas é totalmente embasado nos relatos que ela própria escreveu sobre as seções de ambas. Sabendo que não poderia deixar isso continuar ocorrendo sem uma intervenção, mas com medo de fazer um escândalo em torno da vida de Lore e Elise – duas mulheres casadas com homens influentes em seus círculos –, ela decide não levar o caso à polícia e procura a ajuda de um detetive particular que mesmo tendo seus próprios fantasmas para superar se predispõe a investigar o caso a fundo e parar qualquer que seja o plano desse homem que está pondo em risco não só o casamento dessas mulheres, como também, as suas próprias mentes. 

Paul Harper, pseudônimo de David Lindsey, é dono de uma escrita elegante e que cativa o leitor logo nas primeiras páginas. Contudo, com um plote tão bom em mãos eu não podia esperar menos, afinal, a ideia do livro era tão boa e o autor tão experiente que desde o princípio eu considerava ‘O Leitor de Almas’ um livro cinco estrelas. E devo dizer desde já, o autor conseguiu manter esse pensamento em minha mente durante muito tempo.

De pronto ele nos presenteia com personagens bem construídos e que conseguem transmitir aquilo que cada situação se pede. Todavia, no meu ponto de vista, a Elise foi a personagem mais completa e complexa que ele trouxe em sua trama. Nota-se tão facilmente que ela é uma das personagens principais que mesmo que ela só tome voz quando a história já está bem adiantada, vemos que a sua história tem mais ênfase e é mais trabalhada pelo autor. Talvez por isso ela seja aquela a quem o “vilão” dedica mais tempo (e crueldade), apesar de Lore também ser sua amante. E é no que tange a ele que meu entusiasmo começou a desmoronar, porque se até um determinado ponto do livro vemos um homem focado, decidido, misterioso e que acima de tudo, é inteligente; no outro vemos um homem que contradiz toda a sua personalidade construída páginas antes e torna-se um bobo que não consegue acompanhar aquilo que ocorre ao seu redor. Mas o que desandou tudo foi o fato dele estar sempre um passo atrás do detetive Fane, que não parecia tão esperto assim...

O enredo no geral foi bem amarrado e o autor me ganhou quando passou a dar vislumbres da história pelo ponto de vista de vários personagens. Nesse quesito, achei interessante a maneira como ele distribuiu isso, pois é à medida que o personagem vai ganhando força na trama que ele também vai ganhando voz e passa a narrar mais capítulos. Como eu tive certo fascínio pela complexidade inicial do vilão, os capítulos narrados por ele foram os que eu mais gostei, já que o autor conseguiu nos dar fatos importantes, mas mesmo assim deixar-nos no escuro com relação aos propósitos do seu personagem. Contudo, o autor perdeu certa credibilidade comigo quando passou a deixar coisas subentendidas dos personagens e depois trazê-las à luz de repente, sem fazer nenhuma indicação que isso estava para acontecer. 

E foi a partir desses deslizes que o autor começou a perder a mão da história, pois se até descobrirmos a identidade do “vilão” ele conseguiu fazer com o enredo se mantivesse interessante, depois o livro se tornou apenas mais um policial com desfecho bem capenga – como disse o próprio Fane nas páginas finais do livro – para uma trama que a princípio parecia ser tão inteligente e instigante. E é justamente por o autor ter me surpreendido com a sua falta de surpresas no final do livro (se é que isso faz algum sentido) que eu deixei de considerar 'O Leitor de Almas' um livro fantástico e passei a considerá-lo um livro bom, mas que foi trabalhado da maneira errada quando tudo apontava para uma reviravolta eletrizante e de tirar o fôlego.

“É o espírito do nosso tempo”, disse ela. “Assistir à autodestruição das pessoas, observar vidas que vão por água abaixo, é nosso passatempo nacional. Somos viciados em segredos sujos.” Pág. 24

Playlist:


--- Isabelle Vitorino ---

4 comments

aninha 9 de agosto de 2013 19:52

não conhecia nem o autor e nem o livro, achei interessante o tema, uma pena o autor ter desandado a mão no fim do livro. amo livros policiais com um toque de intrigas, mistérios, as personagens são bem duais, tentando viver uma vida com mentiras, mas acabam por cair nas consequencias disso. achei bem interessante mesmo, e apesar da mesmice que o livro caiu no fim, vou procurar ler mais pra frente =)

Rosana Apolonio 11 de agosto de 2013 18:37

Eu gostei muito da premissa do livro, pois sempre achei muito interessante histórias que abordam psicologia (tá aí o meu vício em Criminal Minds para provar isso) e apesar de você ter tido que o autor não soube dá um desfecho mais eletrizante para o livro, eu darei uma chance a ele assim que possível. Quem sabe os demais fatores não compensem o final? ;)

Mundo dos Livros 22 de agosto de 2013 21:33

A trama desse livro é uma das melhores que já acompanhei, Ana. O maior problema foi o autor não conseguir dar uma grande virada na história e você se pega pensando: "É só isso?". Contudo, a dualidade dos personagens e a carga dramática e psicológica faz com que a leitura seja bem instigante.
Beijos!

Mundo dos Livros 24 de agosto de 2013 14:12

Sou suspeita pra falar de histórias com apelo psicológico porque assim como você, desde que passei a assistir Criminal Minds tudo que envolve esse universo me desperta curiosidade. Tendo em vista isso, acredito que apesar de tudo, a leitura de 'O Leitor de Almas' foi boa e acho que pode agradar a outros leitores que não vejam problema em ler um final como o que foi proposto pelo autor.
Beijos!

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.