Resenha: Despertar por Amanda Hocking


Nesses últimos dias, sempre que eu comprava algum livro, eu me deparava com Despertar. A princípio ele não me despertou (trocadilho infame) nenhuma vontade de lê-lo, mas com o tempo fui induzida a desejá-lo (leia-se: eu vi a capa com glitter e achei ela linda). Cansada de ficar só na vontade, comprei-o e assim que ele chegou comecei a leitura e logo nas primeiras páginas fui surpreendida... 

Título: Despertar 
Série: Watersong #1
Autor (a): Amanda Hocking
Editora: Planeta
Páginas: 208
Ano: 2012
Na pequena cidade litorânea de Capri, as turistas Penn, Lexi e Thea conseguiram chamar a atenção de todos, seja pelo fascínio ou pela apreensão. Tudo o que se sabe é que por onde passam existe uma energia no ar, algo sobrenatural, e que as garotas estão interessadas em ter a jovem Gemma em seu grupo. Gemma parece ter tudo, é uma nadadora incrível, está começando a namorar seu amigo de infância e se prepara para competir nas olimpíadas no futuro. Aos 16 anos, Gemma sabe que é feliz. Mas quando Penn, Lexi e Thea se interessam por ela, tudo fica prestes a mudar. Sua irmã Harper percebe que há algo de estranho com as garotas, mas será tarde demais para alertar Gemma? A autora fenômeno Amanda Hocking chega ao Brasil com mais uma saga eletrizante, prendendo o leitor do começo ao fim em uma história em que nada é o que parece. A canção do Oceano está chamando.

Gemma é uma nadadora nata, com apenas dezesseis anos de idade, ela se destaca no esporte e já se prepara para competições maiores. Mas não é só de nadar na piscina que ela gosta, não, ela ama o mar e ama muito mais nadar a noite quando está só ela, o mar e o céu. Mas esse passatempo está ameaçado, já que sua família está muito preocupada com sua segurança, visto que desaparecimentos misteriosos estão colocando medo na pequena cidade litorânea que vive do turismo.

Entre as pessoas que se dedicam a cuidar de Gemma está a sua irmã Harper, que se colocou no lugar de mãe desde que uma tragédia separou a sua família. Apesar de ser apenas alguns anos mais velha que a caçula, Harper faz de tudo para que sua irmã fique bem, nem que para isso volta e meia tenha que se apossar do papel de garota autoritária que por consequência traz à tona a ira de Gemma que não suporta ser controlada. Ainda mais agora que ela está namorando Alex, o vizinho e melhor amigo de Harper, que suas marcações na piscina estão superando até as suas próprias expectativas e que ela finalmente sente-se feliz com tudo que está acontecendo.

O que ela não sabe é que sua vida tranquila de nadar, estudar, brigar com sua irmã e namorar o seu vizinho, está prestes a mudar. Pois, três garotas belas e misteriosas anseiam que ela se junte a elas com propósitos obscuros e desconhecidos, e que mesmo que ela lute contra a vontade de segui-las, ela não é páreo para o poder e as forças sobrenaturais que as garotas emanam.

Quem acompanha o blog há algum tempo, sabe que eu sempre tento ver o lado positivo dos livros e que analiso bem os detalhes deles antes de classificá-los. Contudo, quando eu comecei a ler Despertar eu quis muito abandoná-lo, tanto que, eu demorei cerca de cinco dias para concluir uma leitura de uma tarde. O problema maior que eu senti no livro de Amanda é a falta de carisma dos personagens, não senti conexão com nenhum dos personagens. Gemma é chata e infantil, se porta mais como uma criança do que como uma adolescente. Alex, o namorado e vizinho dela, é bobão e o romance dos dois é do tipo relâmpago, depois de conviverem durante muito tempo sem nenhum interesse amoroso no outro, de repente, ele se olham e se apaixonam. Resultado: o romance não me convenceu porque não suspiro por casais sem sal. Harper é insuportável e controladora, ela não cuida da própria vida, mas apesar de tudo, ela ainda é mais tragável. Daniel é o melhor personagem do livro, não que ele seja inteligente ou engraçado, ele é apenas confiante nas coisas que faz e a autora conseguiu transpassar isso para as páginas. Com relação à mitologia do livro, para mim ela foi pouco crível, mas isso poderia ser contornado se a autora tivesse criado um pouco mais de tensão entre as sirenas, o que não foi feito. A meu ver, Despertar é um livro que possui mais erros do que acertos, ele não me encantou tão pouco despertou (olho o trocadilho aí de novo gente!) a vontade de continuar acompanhando a série.


 

Despertar é um livro com boa proposta, mas que peca por ter personagens mal construídos. Senti durante toda a leitura que estava sendo enganada por uma história que era postergada a todo o momento. Ficou claro que seu enredo daria tranquilamente para ser abordado em apenas um livro e que a escolha por uma série foi mais por uma questão de marketing do que por a história possuir conteúdo suficiente para se estender por mais livros.


Todos os homens se apaixonariam pela voz delas, por sua aparência encantadora, mas nenhum jamais passaria disto. Eles nunca conheceriam as garotas de verdade, quem elas realmente eram, nunca as amariam de verdade. Seria impossível para qualquer uma das quatro garotas se apaixonar e ser verdadeiramente amada. Pág. 118

Playlist:

Lana Del Rey – Mermaid Motel

P.S. Desculpem por não ter postado ontem como prometi, é que mais uma vez tive problemas com a internet. :/

--- Isabelle Vitorino ---

8 comments

Ana Caroline Lima 29 de novembro de 2012 19:53

Eu achei a capa desse livro L-I-N-D-A, toda brilhosa e tals. Nossa, apenas 1 troféu? :o Vou ler o livro e tirar minhas conclusões, rs. Beijos.
http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

Juliana . Oliveira 29 de novembro de 2012 22:33

Olá!
Não tem nada que prejudica mais a qualidade de uma leitura do que personagens que são pessimamente construídos.
Isso acaba com a vontade de seguir com a história e não fazia ideia de que aconteceria com este livro.
Tinha bastante vontade de ler mas agora não sei não.
Eu sou uma pessoa que preciso gostar de um dos personagens pra continuar lendo. Preciso!
Um beijo ;*

Juliana . Oliveira
http://trocandoconceitos.blogspot.com.br/

Amanda.. 29 de novembro de 2012 23:21

Não sabia que tinha Glitter na capa..
Nossa.. tô confusa agora.. toda hora uma opinião diferente, mas mesmo assim me sinto interessada.

Jadi Soares 30 de novembro de 2012 01:56

A capa é linda. não li nada de tema sereias, mas acho legal que esse livro foi baseado na mitologia uma coisa que eu gosto. sereias agressivas e não romanticas, ingenuas, boazinhas.... tenho curiosidade pra ler esse livro futuramente.
gostei da resenha
bjim

Manu Hitz 30 de novembro de 2012 10:04

Não conseguiria ler um livro que não me segurasse nas primeiras páginas... achei que a história fosse encantar aos poucos e fiquei esperando esse sinal na sua resenha... que decepção vc teve! E nós, leitores, tb! Pensei que, no final, teríamos uma surpresa boa. Boa resenha, abriu meus olhos...

Layse Hana 30 de novembro de 2012 14:01

Ja tinha lido o primeiro capitulo do livro e gostei....não gostei muito do book trailer...mais vou terminar de ler o livro...

xoxo

Paula Camargo 30 de novembro de 2012 21:01

Ah..eu sempre vejo esse livro,mas também nuca tive um interesse no mesmo,e depois de ler rua resenha não vou me deixar levar pela capa com glitter,não! Acho que daria um bom filme (:

Jessica Lisboa 1 de dezembro de 2012 06:27

Eu não gostei do livro pelo fato de tratar o assunto sobre sereias, nunca consigo finalizar leituras com este tema. Mas eu gostei da capa.

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.