Resenha: 4 de Julho por James Patterson

Quando se trata de livros policiais eu sou bem categórica: ou o mistério me prende logo nas primeiras páginas ou o livro não vai ser uma boa leitura para mim. Para minha total surpresa, o autor James Patterson fez jus a todos os elogios que o cercam, pois além de ter se mostrado um escritor perspicaz, ele me fez ficar à vontade entre as páginas que contam mais uma aventura vivida por uma das integrantes do Clube das Mulheres contra o Crime. Querem saber o que achei desse livro? Então, vamos lá!

Título: 4 de Julho 
Série: Clube das Mulheres Contra o Crime #4
Autor: James Patterson e Maxine Paetro
Editora: Arqueiro
Ano: 2011
Páginas: 224
Uma policial exemplar. A tenente Lindsay Boxer não podia vacilar: era matar ou morrer. Ela estava na mira de uma arma. Se não puxasse o gatilho da sua pistola, a Polícia de São Francisco perderia um dos seus melhores oficiais. Lindsay não teve dúvida, afinal era legítima defesa. O resultado: uma adolescente morta, uma cidade dividida e a tenente no banco dos réus. O julgamento que pode mudar uma vida. Antes de ser levada a júri, Lindsay resolve descansar na pitoresca Half Moon Bay. Mas não é exatamente descanso o que ela encontra. Uma série de crimes vem assustando a pequena cidade. Não há pistas nem testemunhas. Porém um detalhe intriga a tenente e pode ter ligação com um caso jamais resolvido. As cartas já estão na mesa. Com a ajuda das amigas Claire e Cindy nas investigações, Lindsay corre contra o relógio para deter a onda de assassinatos. Enquanto isso, conta com o auxílio da advogada Yuki Castellano para provar que é inocente da acusação que pesa sobre seus ombros.


Lindsey é um policial dedicada que apesar de todo o profissionalismo não consegue se manter imparcial diante dos crimes que estão assolando a sua cidade. Determinada a descobrir quem era o criminoso que ceifava a vida de pessoas tão jovens ela não se importa em atender ao chamado do investigador que estava trabalhando com ela no caso e sai com ele rumo a uma perseguição que mudaria sua vida. Ela não esperava, ninguém esperava, que uma tragédia que causaria comoção em toda população pudesse ter ela como vilã, mas foi justamente isso que aconteceu, após aquela fatídica noite em que tudo aconteceu rápido demais, ela estava sentada no banco dos réus e afastada da polícia por tempo indefinido.

A sua situação era difícil e a única saída era se afastar não só da corporação, como também, da cidade. E foi a partir desse pensamento que ela foi passar uma temporada de férias na casa da sua irmã que morava em uma pequena cidade litorânea, mas chegando lá, ela descobre que a polícia local estava tendo sérios problemas com homicídios sem solução que pareciam não ter a mínima ligação entre eles, mas que com ajuda do Clube das Mulheres contra o Crime, ela descobre que mais do que uma ligação existia entre eles, existia também uma conexão que os levava diretamente a um crime não solucionado por ela há 10 anos. Agora, ela está obstinada a passar por cima das ordens que lhe foram dadas e descobrir quem estava por trás de todos aqueles crimes.

Logo nas primeiras páginas de 4 de Julho eu me senti ansiosa para desvendar os mistérios que envolviam o livro e isso foi incrível para mim, pois para um livro relativamente curto como este, James conseguiu me prender rapidamente no seu bem entrelaçado enredo. Diferente de outros autores do gênero, ele não gasta linhas e mais linhas dando detalhes incertos e que não fazem a menor diferença na resolução do crime, pelo contrário, ele é direto nas pistas que deixa para Linds e para nós, o que torna ainda mais surpreendente o modo como a resolução nos é apresentada, pois sim pessoal, ele consegue ser direto e mesmo assim não entregar a resolução do crime antes do momento correto. Você pode adivinhar uma coisinha aqui outra ali, mas tudo, não, você não pode. E quando eu cheguei ao final do livro eu pensei “Uau, que cara genial!”. Ele não só conseguiu construir seus personagens de forma bem caracterizada, como também, conseguiu fazer tudo numa narrativa rápida que não dá voltas e voltas em torno de algo sem fundamento. 

E é nessa mesma velocidade que vemos um pouco do relacionamento de Lindsay com Joe, que apesar da ausência nos conquista por ser um homem de verdade quando Linds precisa e faz qualquer coisa para apoiá-la. As outras integrantes do Clube das Mulheres contra o Crime são maravilhosas, elas estão prontas para tudo, a qualquer hora e não medem esforços para resolver um crime e fazer justiça, elas realmente me conquistaram. O único ponto que para mim ficou mal resolvido foi o primeiro crime do livro, eu queria muito poder ter visto mais sobre como o culpado iria pagar pelos assassinatos, mas isso não aconteceu, o que não interfere de modo muito profundo a minha total perplexidade diante da simplicidade e coerência do texto de James, com certeza, o primeiro de muitos livros que eu lerei do autor.



Pensei no conselho de Yuki sentindo a brisa do mar soprar sobre o deque. Tente relaxar. Procure ficar na sua. Um conselho bastante razoável, não fosse a vontade incontrolável de fazer alguma coisa. Meu desejo era chutar o balde, jogar tudo para o alto e fazer justiça. Não dava para segurar. Pág. 69

Playlist:







--- Isabelle Vitorino ---


11 comments

Amanda.. 2 de novembro de 2012 21:09

Gosto bastante do gênero e assim como vc procuro gostar do livro desde as primeiras linhas, é claro que sempre tem aquelas exceções..
aquele livro que é lento, não tem uma historia tão envolvente, mas que ao final você faz um balanço e pode até chamar de bom.

Nunca li nada do autor, mas confesso que estou tentada a quebrar minha regra de não adquirir livros sem ter tempo para ler..

já faz algum tempo que eu tenho lido sobre os livros e me chamaram bastante atenção.

João Victor 3 de novembro de 2012 09:07

Oi ..

Sou como você: ou o suspense me prende logo no início ou não prenderá ao longo da história.
Já tive duas experiências com o James. Uma boa e outra não tão agradável assim. Foi com a série Alex Cross. O que eu gostei mesmo foi o "Eu, Alex Cross".
Quero muito ler essa outra série dele. Dei uma olhada nas sinopses e parece ser ótima.

Ótima resenha!

João Victor - Amigo do Livro
http://amigodolivro.blogspot.com.br/

Leandro Alves 4 de novembro de 2012 22:16

Eu nunca li nenhum livro do James Peterson, mas ele vem me chamando bastante a atenção ultimamente, e depois dessa resenha, fiquei mais interessado ainda. Gosto de autores diretos, vou colocá-lo em breve na minha estante :)

Manu Hitz 7 de novembro de 2012 08:17

Ainda não li James Patterson e gostei muito da sinopse e sua resenha. Estou começando a me aventurar em leituras de suspense, de investigação, revivendo minha época de leitora de Agatha Christie.
Acho legal ficar apreensiva numa leitura com as páginas que virão, gosto de sentir a emoção das personagens. Parece que o autor é bom nisso, não é?

Amor de Livros 8 de novembro de 2012 18:56

Estou louca para ler um livro assim bem de suspense. Mas acho tão difícil ler os autores atuais... acho que é preconceito meu mesmo.

Bjs
Niii
http://amordelivros.blogspot.com.br/

Layse Hana 10 de novembro de 2012 23:09

Não sei porque,mais apesar de já ter lido varias resenhas sobre esse livro,não consigo despertar meu interesse para ler.

Jadi Soares 11 de novembro de 2012 20:46

Tenho lido muita coisa boa sobre o Patterson,mas ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro dele.
Esse 4 de Julho está na lista de desejados e espero lê-lo em breve.
Gosto de suspenses e ação. acho que o livro engloba tudo isso.
espero que quando eu leia eu goste.
bjim

Rosana Apolonio 16 de novembro de 2012 10:23

Eu também faço parte de turma das pessoas que ainda não leram nada do James. Apesar de gostar bastante do gênero, estou numa fase mais romântica e creio que só irei adquirir algo desse autor no futuro, pois se fosse adquirir agora, ele ficaria aqui na minha estante, parado, por tempo indeterminado. Mas, como sempre, ótima resenha. ;)

Jessica Lisboa 16 de novembro de 2012 14:04

Apesar de nunca ter lido nada sobre o autor gostei bastante do enredo deste livro, a narrativa e os personagens (aparentemente) são otimos, confeso que estou curiosa com a Lindsey.

Paula Camargo 16 de novembro de 2012 19:37

Já vi inúmeras resenhas falando sobre Patterson,elogiando os livros,mas não sei se são as capa,se são as estórias,enfim ainda não tive empolgação para ler livros desse escritor.

http://llivroseletras.blogspot.com.br/

Cassia 19 de novembro de 2012 10:47

Adoro livros policiais....E os livros do autor James Patterson são ótimos...Só queria entender o titulo do livro mais acho que quando ler vou entender....Esse parece o tipo de livro que te prende ate a ultima pagina....Amei

xoxo

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.