Resenha: A Princesa de Gelo por Camilla Läckberg


Há muito tempo eu tinha vontade de ler esse livro, a capa sempre me chamou atenção, assim como o título, mas confesso que não sabia qual o gênero da história, porém quando li sua sinopse e vi que ela era considerada a nova Agatha Christie a minha curiosidade se elevou ao nível máximo. E não é que essa autora sueca me surpreendeu?

Título: A Princesa de Gelo 
Série: Patrik Hedström #1
Autor (a): Camilla Läckberg
Editora: Planeta
Ano: 2010 (2ª Edição)
Páginas: 368
De regresso à cidadezinha onde nasceu depois da morte dos pais, a escritora Erica Falk encontra uma comunidade à beira da tragédia. A morte da sua amiga de infância, Alex, é só o princípio do que está para vir. Com os pulsos cortados e o corpo mergulhado na água congelada da banheira, tudo leva a crer que Alex se suicidou. Erica, que não a via desde a infância, vê-se de repente no centro dos acontecimentos e ao mesmo tempo, Patrik Hedström, que investiga o caso, começa a perceber que as coisas nem sempre são o que parecem. Mas só quando ambos começam a trabalhar juntos é que vem a verdade sobre aquela cidadezinha com um passado profundamente perturbador.


Erica é uma jovem biografa que guarda dentro de si um desejo imensurável de se tornar escritora, contudo suas histórias nunca engataram. De volta a cidade de Fjällbacka após a morte trágica dos seus pais, ela tenta se reconectar com algo e melhorar a sua vida tediosa, mas as coisas se tornam estranhas quando a sua amiga de infância, Alex, é encontrada com os pulsos cortados em uma banheira na sua casa. A princípio todos, incluindo a própria Erica, acreditam que foi um suicídio, mas aos poucos essa teoria se torna confusa, pois além das pessoas acharem que uma jovem bela e rica como ela não teria motivos para cometer tal coisa, os laudos da autopsia revelam as condições que levaram a jovem a morte e então descobre-se que na verdade ela foi assassinada. Tomada pelo desejo de desvendar todo o mistério que envolve a morte de Alex, Erica passa a investigar e a tentar descobrir pistas ao mesmo tempo em que o charmoso Patrik, um investigador de polícia que ela conhece desde pequena, entra na sua vida determinado a não só conquistá-la, como também, a juntar todas as peças desse quebra-cabeça.

Esse livro foi uma peregrinação para mim, primeiro porque eu tenho o mal costume de ler a última página de um livro e assim fiquei sabendo precipitadamente quem era o assassino, segundo porque eu não conseguia de modo algum me identificar com a personagem principal, eu a achei tão maçante de início que posterguei a leitura desse livro por cerca de três meses! Pois é, foi um hiato imenso, e me arrependo amargamente por isso, pois ao contrário do que eu achava a escritora conseguiu com proeza aproveitar toda a extensão desse livro para lançar aos poucos pistas e enigmas do assassino de Alex e confesso que mesmo sabendo quem era o assassino (até hoje não me perdoo por ter “roubado” a graça de ver tudo se desvendando no seu devido momento) eu não fazia ideia do porquê e das circunstâncias que o levaram a cometer tal crime e foi incrível observar e criar conjecturas de todo esse mistério.

Uma coisa interessante nessa história de Camilla é que existem vários personagens, tantos que eu não saberia enumerar aqui, mas são todos muito bem caracterizados e quase tocáveis de tanta personalidade que eles possuem. Além disso, pelo que li esse é o primeiro livro de uma série, mas não é daquelas séries que as histórias vão se prolongando até chegar um desfecho, mas sim, daquelas que tem um final conclusivo e que deixa em aberto a história dos personagens principais que são Erica e Patrik que formam um par muito fofo por sinal, gostei bastante dos dois juntos, a única coisa que eu achei estranha foi um costume do país que foi revelado por Erica que é lavar as axilas e não tomar banho, achei isso tão esquisito, porque imagem vocês, ela teve um encontro romântico e só lavou as axilas! Hilário...


A Princesa de Gelo, é um romance policial bem escrito, que superou a péssima revisão (apesar de eu ter comprado a segunda edição ainda assim encontrei erros de pontuação, acentuação e concordância) e que com certeza vale muito a pena ser lido por mostrar o leitor a cultura sueca, bem como os transtornos psicológicos que podem levar um ser humano a ceder aos piores tipo de chantagens e aos maiores tipos de tormentos.

[...] “A única coisa que pode me julgar é alguém que possa ver minha alma”, ele pensou. Era estranho que emoções completamente contrárias pudessem ser combinadas num sentimento totalmente novo. Amor e ódio se tornaram indiferença. Vingança e perdão se converteram em determinação. Ternura e amargura se tornaram uma tristeza tão grande que seria capaz de esmagar um homem. Para ele, ela sempre foi uma mistura incrível de luz e treva. Um rosto de Jano*, que de modo alternado julgava e compreendia. Às vezes ela o cobria com beijos calorosos, apesar de ele ser abominável. Outras vezes o humilhava e odiava pela mesma razão. Não era possível encontrar paz e descanso nos opostos. Pág. 179

Playlist:

Audioslave – Like a Stone
Metallica – One
Three Days Grace – Never Too Late



* A autora faz uma referência ao rosto de Jano, que mostra a ambivalência, ou seja, duas faces.



--- Isabelle Vitorino ---

15 comments

Constantino Tarouco 29 de agosto de 2012 19:34

Eu nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas achei a sinopsia bastante interessante então acredito que seja muito bom o livro..

Leticia Tavares 29 de agosto de 2012 19:39

Eu nunca li um romance policial o mais perto disso foi os livros da Agatha.. E eu amo os livros dela.. Então se esse livro for tão bom quantos os dela estou louca para ler. GOstei da sua resenha me despertou a curiosidade.

Leticia Tavares 29 de agosto de 2012 19:40

Fiquei doida para ler esse livro... Gostei muito da sua resenha.. Mas, nunca li nenhum romance policial antes espero gostar desse.

Samira Chasez 29 de agosto de 2012 19:42

Oi..

Primeiro adorei a sua Playlist, pois, são músicas que eu me identifico muito.. E a sua resenha estava maravilhosa, e só pela a capa linda fiquei com uma vontade enorme de mergulhar nas 368 páginas desse livro, pois, também amo livros volumosos.

Bjinhos!!! =/

Samira Chasez

Jenice Franca 29 de agosto de 2012 20:15

Oi,Isabelle.

A nem...não faz mais isso, não! Eu também tinha este péssimo hábito de espiar a última página,pois resolvi me conter para não estragar o mistério. Bem,eu amo trama envoltas de mistério e suspense .Com certeza , vou gostar deste enredo. Apenas lavar as axilas? Nojento! Se bem que o inverno de lá é rigoroso,né? Mas mesmo assim,um banho é necessário. Vai entender...kkk
Resenha convincente e dica anotada, com certeza.
Abraços

Jadi Soares 29 de agosto de 2012 21:07

Quando li que ela é considerada a nova Agatha Christie já gostei, pois sou apaixonada pelos livros dela, adorei a capa, adorei a estória, adoro suspenses e é quase certo de que irei gostar deste livro, já entrou para a minha lista.
bjim

Fellipe 30 de agosto de 2012 10:45

Essa capa nunca me chamou atenção e eu nunca fui procurar saber mais sobre o livro, mas agora que li sua renha fiquei totalmente surpreso! Não imaginava que a história poderia ser tão boa!
É uma pena que você tenha descobrido o assassino antes da hora, por isso tento nunca folhear um livro haah
E que abito feio esse, hein? Eca!

Niii 30 de agosto de 2012 17:28

Nossa, nunca tinha ouvido falar desse livro e que ótimo que a autora é considerada a nova Agatha Christie.
Achei super interessante a sinopse.

Com certeza irei procurar o livro e ler.

Bjs
Niii
http://amordelivros.blogspot.com.br/

Amor de Livros 30 de agosto de 2012 17:30

Adorei saber dessa escritora e adorei saber que tem uma comparação com a Agatha.

Vou procurar o livro.

http://amordelivros.blogspot.com.br/

Diziano Machado da Conceição 31 de agosto de 2012 09:11

Eu também não tinha ouvido falar deste livro ainda, mas é bem interessante. O fato de existir tantos personagens deixa (na minha opinião) o livro mais confuso, se tratando de um livro e não uma trilogia. Deve ser ótimo.

Paula Camargo 31 de agosto de 2012 10:25

Realmente o titulo chama muita atenção,e a capa é linda! Me chamou mto atenção essa estória,faz meu estilo!

Anna Cristina Amaral Rocha 31 de agosto de 2012 12:19

Oiii! ADOREI a resenha e a capa do livro.. Nunca tinha ouvido falar nele, gostei bastante heim.. Quero lê-lo!

Beeijos ;*

Jessica Lisboa 31 de agosto de 2012 15:28

Nunca tinha ouvido falar nada sobre essa autora ou seus livros, apesar da capa do livro nao ter me chamado atenção (ao contrario de voce) o enredo da historia me parece ser boa, adoro ler esses livro em que conhecemos um pouco mais sobre outros povos.

Kazake 31 de agosto de 2012 20:45

AMEI AMEI AMEI AMEI A CAPA, SÉRIO.
Preciso desse livro =O Gente, amei, sério. Que coisa mais fofa ... awm

EricaMarts 31 de agosto de 2012 23:20

Nem sabia que a autora era sueca. Este livro está na minha de leitura faz um tempo. Hum, o nome do filme é Princesa do Gelo, talvez por ter tempo sempre congelado eles não tomem banho... Mas é nojento se parar pra pensar mesmo. Quero ainda mais ler este livro depois da sua resenha.

Bye

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.