28 de maio de 2014

Sherlock Holmes: Uma Inspiração – Parte II


Com personagens marcantes e criados nas proporções perfeitas para impactar, não é nenhuma surpresa que o universo sherlockiano tenha inspirado os mais variados segmentos do entretenimento. Na segunda parte desse especial, vocês poderão conferir como a criação de Doyle inspirou a literatura.

Livros


Cânones: Há poucos anos uma importante conquista para os que já sentiam saudades de Sherlock Holmes e Dr. Watson foi dada através do Conan Doyle State: uma nova história protagonizada pela dupla poderia ser escrita por outro autor. Foi assim que pouco tempo depois os sherlockianos puderam conhecer o livro “A Casa da Seda” do autor Anthony Horowitz. Publicado no Brasil pela editora Zahar, mais do que trazer de volta o universo dos personagens, o autor se propôs a cumprir a ambiciosa missão de fazer um quinto romance para uma série que há muito foi encerrada.

Angariando opiniões distintas entre os leitores do autor escocês, a obra de Horowitz é o primeiro livro de um projeto cuja sequência já poderá ser adquirida em outubro deste ano pelos leitores ingleses. Nesse segundo livro, o autor contará os fatos que se sucederam após a queda do detetive nas cataratas de Reichenbach. Intitulado de “Moriarty”, a história também questionará a possível veracidade dos acontecimentos narrados no conto “O Problema Final”, onde Doyle “ensaia” uma morte para Holmes. Através das redes sociais, o autor afirmou que além disso, os leitores poderão ver uma boa parte dos policiais que já trabalharam com Sherlock ao longo dos anos.

*Quem tiver interesse em saber o que o livro “A Casa da Seda” reserva para os seus leitores, clique aqui e conheça mais detalhes da obra.

Releituras: Segundo o estudioso da sherlockiana, Leslie Klinger, há pelo menos 4 mil histórias imitando o trabalho de Sir Arthur Conan Doyle. No entanto, ele vai além ao dizer que: “A maioria é corretamente ignorada; poucos são de escritores excelentes.”, ao ser questionado sobre os autores Caleb Carr, Mitch Cullin e Michael Chabon que resolveram levar Sherlock Holmes para importantes cenários da história mundial, tais como, o horror do Holocausto e o ataque à bomba em Hiroshima.

Entretanto, passando longe dos comentários afiados do estudioso, o autor Andrew Lane elaborou uma série composta por cerca de 12 livros narrando a juventude do detetive. Sob o título de “O Jovem Sherlock Holmes”, a série inicia com Holmes aos 14 anos de idade mostrando aos leitores sua primeira experiência investigativa real, bem como, alguns acontecimentos que podem ter moldado a sua personalidade ao longo dos anos.

Mas não é só isso, para aqueles que se encantaram com os pequenos espiões de Holmes, há também a série “Sherlock Holmes e os Irregulares de Baker Street” dos autores Michael Citrin e Tracy Mack. Voltado para um público mais infantil, a série que já possui dois títulos no Brasil, coloca os garotos de rua como investigadores de misteriosos crimes ocorridos em Londres e não só como os olhos do detetive nas ruas da cidade.

No que tange ao território nacional, sabemos que Jô Soares fez a sua versão de Holmes e Watson virem ao Brasil para conhecer um Rio de Janeiro governado pela monarquia no fim do século XIX em “O Xangô de Baker Street”. Indo além, o autor também fez com que os companheiros viessem até as terras tropicais depois de receberem um convite do próprio imperador Dom Pedro II a conselho da diva francesa, a atriz e cortesã Sarah Bernhardt, para resolver um curioso caso envolvendo um valioso violino Stradivarius.


Outros: Todavia, não é apenas nos escritores de ficção que Holmes desperta inspiração. O autor David Acord, por exemplo, utilizou o personagem para ensinar empresários a extrair o máximo da observação, dedução e conhecimento no livro “Enxergue o Óbvio com Sherlock Holmes”. Enquanto a psicóloga russa Maria Konnikova se propôs a induzir os seus leitores a pensar como Holmes para ter uma vida com mais acertos no livro “Perspicácia: Aprenda a Pensar como Sherlock Holmes”. Sendo ambos, já publicados no Brasil.

Parafraseando Leslie Kingler, as mais de 4 mil publicações inspiradas na obra de Doyle tornam inviável um post mais amplo sem torná-lo extremamente longo. No entanto, tentei trazer para vocês aquelas obras que podem ser do interesse de vocês, assim como, foi do meu. Mas espero que se não viram algum livro que vocês conhecem e recomendam, deixem nos comentários para que possamos continuar essa troca de informações. 

Créditos das Imagens:

Do trecho "outros", as imagens foram divulgadas na revista Época. Sendo a primeira, de domínio Images.com/Corbis e a segunda, da própria revista. As demais imagens do post, foram retirada do Google Images.

--- Isabelle Vitorino ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM