2 de maio de 2014

Mês Temático: Sherlock Holmes


No dia 22 de maio desse ano o autor Arthur Conan Doyle completa 155 anos de idade. Aclamado até os dias de hoje por ser o criador do lendário Sherlock Holmes, nada melhor do que dedicar um mês inteiro para falar um pouco mais sobre sua vida e obra. Quem nos acompanha há algum tempo, sabe que no mês de outubro fiz uma ação parecida para homenagear Edgar Allan Poe, um dos autores favoritos de Doyle e o meu autor favorito. Mas dessa vez farei algo diferente, por isso espero que vocês acompanhem a programação super especial que eu fiz em parceria com a editora Zahar e aproveitem para conhecer ou recordar os vários aspectos instigantes da criação de Arhur Conan Doyle. A começar por sua vida e obra...

Vida:

Arhtur Conan Doyle
1859 - 1930
Arthur Conan Doyle nasceu no dia 22 de maio de 1859 na cidade de Edimburgo na Escócia. Educado por pais católicos, a crença de sua família não o impediu de se tornar agnóstico após sua formatura no colegial. Por causa de sua rejeição ao cristianismo, ele passou a ter mais curiosidade acerca de assuntos considerados espirituais, principalmente depois de ouvir de um padre que não-católicos iriam para o inferno. Junto com as suas pesquisas sobre o tema, cresceu sua admiração por figuras como Edgar Allan Poe e Walter Scott.

Entre meados de 1876, passou a estudar Medicina na Universidade de Edimburgo e percorreu as cidades de Aston e Sheffield, local onde passou por sérias dificuldades financeiras. Sabe-se que paralelo aos seus estudos médicos, ele começou a escrever e aos 20 anos já tinha sua primeira obra publicada. Mas foi só em 1887 que Sherlock Holmes apareceu após seu insucesso financeiro como médico. Recebendo elogios de nomes importantes como Robert Louis Stevenson, a inspiração para o seu personagem mais marcante parece ter saído de um conhecido de ambos os autores: o professor Joseph Bell. Mas ninguém descarta a possibilidade dele ter sofrido influências de Edgar Allan Poe com o seu C. Auguste Dupin.

Durante toda a sua vida, ele casou duas vezes e teve cinco filhos. Mas como o erudito que era, jamais abandonou seus estudos acerca do espiritismo ou os seus escritos. Morrendo aos 71 anos de idade vítima de um ataque cardíaco, suas últimas palavras foram para a sua esposa Jean por quem teve uma paixão platônica antes de se casar: “Você é maravilhosa”.

Obra:

Apesar de jamais se afastar de forma pronunciada da área médica, durante toda a sua vida Doyle se dedicou aos seus escritos. Suas obras incluem ficções científicas, novelas históricas, peças, romances, poesias e obras de não-ficção. Tendo como destaque de sua obra as histórias protagonizadas por Sherlock Holmes, ele ainda escreveu as narrativas do Professor Challenger que deu origem a série televisiva “O Mundo Perdido”. O que poucos sabem é que ele também produziu um grande número de textos sobre a guerra, o exército e o espiritualismo.





Sherlock Holmes

– Romances:
Um Estudo em Vermelho (1887)
O Signo dos Quatro (1890)
O Cão de Baskerville (1902)
O Vale do Medo (1915)

– Contos:
As Aventuras de Sherlock Holmes (1892)
As Memórias de Sherlock Holmes (1894)
A Volta de Sherlock Holmes (1905)
O Último Adeus de Sherlock Holmes (1917)
Histórias de Sherlock Holmes (1927)

Professor Challenger

O Mundo Perdido (1912)
O Cinto Venenoso (1913)
A Terra da Neblina (1926)
A Máquina da Desintegração (1927)
Quando o Mundo Gritou (1928)

Antes de conhecer Doyle, eu conheci Sherlock Holmes. Assim como a maioria, o seu jeito excêntrico e a sua personalidade intelectual me encantaram de pronto, mas tive que percorrer um longo caminho até conhecer as origens de sua criação, já que só tinha tido contato com as inúmeras adaptações produzidas a respeito desse personagem tão encantador. Ainda não elegi nenhum favorito entre os romances protagonizados por ele, mas posso dizer desde já que minha experiência não poderia estar sendo mais enriquecedora. Por isso, se vocês quiserem me acompanhar nessa jornada e conferir com detalhes tudo o que eu estou achando das leituras que estou fazendo, não deixem de continuar visitando o blog. Prometo que semana que vem tem muito mais!
“Elementar, meu caro Watson.”
Sherlock Holmes

--- Isabelle Vitorino ---

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.



ATUALIZAÇÕES DO INSTAGRAM