Resenha Especial: O Retrato Oval por Edgar Allan Poe


Conto: O Retrato Oval
Título: Histórias Extraordinárias
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Saraiva de Bolso
Páginas: 144 (93 a 97)
Ano: 2011
O Retrato Oval conta a história de um cavalheiro que ao passar a noite em um castelo abandonado descobre a pintura de uma jovem que por causa de seu amor pelo marido, permitiu-se ser pintada por ele, dando assim, início a uma sucessão de fatos que cerca de tragédia a obra-prima.

Em ‘O Retrato Oval’ o leitor é envolvido por um ambiente misterioso assim como um cavalheiro ferido e seu criado que adentram um castelo solitário em busca de abrigo durante a noite. Nesse lugar lúgubre, a suntuosidade de quadros primorosamente pintados chama a atenção do homem que descobre um caderno cujo conteúdo nada mais é do que as histórias relacionadas a essas obras-primas. Por horas a fio, o homem lê incansavelmente os relatos ali contidos, mas é só quando está prestes a adormecer que ele descobre o retrato de uma jovem emoldurado por uma estrutura oval e que lhe deixa completamente fascinado.

Sem conseguir conter sua ansiedade, ele busca no caderno algo sobre a história daquela pintura que parecia viva de tão real, de tão bela. Contudo, ele não precisou procurar muito para encontrar o que queria, pois logo se deparou com as linhas que narravam a história de uma jovem que muito apaixonada por seu marido, sentia-se enciumada da atenção que este dava a suas pinturas e que um dia teve que aceitar a proposta que ele lhe fez e permitir que ele a pintasse. Como o artista obcecado que era, o pintor não conseguia se desligar do seu trabalho e durante longos dias manteve sua esposa posta diante dele para que ele pudesse capturar cada detalhe necessário para tornar aquele quadro em sua obra-prima, porém, ela pouco a pouco foi enfraquecendo e definhando, tanto que quando o seu amado por fim terminou o seu trabalho, a única coisa que restava viva dela era o retrato oval.

Ao término da leitura de ‘O Retrato Oval’ tive a estranha sensação de já ter visto algo semelhante em algum lugar. O que não seria difícil, já que Poe inspira autores dos mais diversos seguimentos literários, porém, eu sabia que não era este o caso. Foi então que recordei de um episódio do programa espanhol ‘Cuarto Milenio’, onde o autor Javier Sierra contava várias histórias aterrorizantes relacionadas aos quadros que estão em exposição no Museo Del Prado em Madrid. Obviamente não há nenhuma história tão aterradora quanto a que está contida nesse conto, mas o modo com que Edgar Allan Poe traça um paralelo entra a busca pela perfeição e a loucura de um artista, realmente me encanta, assim como, o episódio supracitado me encantou.

Ouso dizer, que esse traço do enredo me cativa ainda mais do que a tragédia que se abate sobre uma jovem apaixonada que deseja apenas ser amada. Acredito que isso ocorre porque a obsessão que compõe uma boa parte dos personagens de Poe é algo que realmente soa assustador, principalmente quando consideramos que isso vem à tona em uma situação tão rotineira e comum que a princípio não levanta suspeitas nenhuma por parte do leitor. Mas não pensem que esse é um conto assustador porque não o é, pois apesar de ser possível encontrar um ambiente cercado de mistério são os acontecimentos funestos que tornam ‘O Retrato Oval’ em uma história catastrófica que vai agradar os leitores que temem ler algo realmente amedrontador.

Animação 'O Retrato Oval' com áudio em espanhol
As horas voaram e eu não senti. Afinal, meia-noite, a profunda meia-noite chegou sem que eu visse. Pág. 94

--- Isabelle Vitorino ---

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.