Resenha: O Diário de Suzana para Nicolas por James Patterson


Esse é o terceiro livro que eu leio do autor James Patterson. Contudo, ao invés de escolher uma de suas tradicionais tramas policiais, eu optei por ler este título, cujo mote gira em torno de um romance carregado de um bom drama e já posso dizer de antemão, o autor me surpreendeu mais uma vez...

Título: O Diário de Suzana para Nicolas
Editora: Arqueiro
Ano: 2011
Páginas: 224
Depois de quase um ano juntos, o poeta Matt Harrison acaba de romper com Katie Wilkinson. A jovem editora, que não tinha qualquer dúvida quanto ao amor que os unia, não consegue entender como um relacionamento tão perfeito pôde acabar tão de repente. Mas tudo está prestes a ser explicado. No dia seguinte ao rompimento, Katie encontra um pacote deixado por Matt na porta de sua casa. Dentro dele, um pequeno volume encadernado traz na capa cinco palavras, escritas com uma caligrafia que ela não reconhece: “Diário de Suzana para Nicolas”. Ao folhear aquelas páginas, Katie logo descobre que Suzana é uma jovem médica que, depois de sofrer um infarto, decidiu deixar para trás a correria de Boston e se mudar para um chalé na pacata ilha de Martha’s Vineyard. Foi lá que conheceu Matt. E lá nasceu o filho deles, Nicolas. Por que Matt teria lhe deixado aquele diário? Agora, confusa e sofrendo pelo fim do relacionamento, é nas palavras de outra mulher que Katie buscará as respostas para sua vida. 

Após quase um ano de namoro, Katie é abandonada por Matt sem nenhuma explicação. Como uma mulher apaixonada, ela não consegue evitar sofrer por aquele homem que ele imaginava ser o seu futuro marido. Desesperada para entender o que aconteceu entre eles, ela sai sem norte pela cidade e quando volta a sua casa depara-se com um embrulho endereçado a ela. Sem saber o seu conteúdo, ela o abre e é surpreendida por um caderno e um bilhete de Matt. Diante daquela surpresa, mesmo magoada, ela começa a folhear aquelas páginas e é sugada para dentro da história de Suzana, uma médica que após sofrer vários infortúnios em sua estadia em Boston, resolve deixar tudo para trás em busca de uma nova vida e parte para a pequena ilha de Matha’s Vineyard, local onde ela se redescobre e se reconecta com as coisas simples da vida. É lá também que ela conhece Matt, um homem divertido e inteligente, por quem se apaixona perdidamente e com quem vive um romance mágico que é coroado com a benção que foi ter o seu filho Nicolas. 

Contudo, lendo aquele diário, Katie não consegue entender porque Matt o deixou em sua casa, muito menos porque ele quis fazê-la sofrer mostrando para ela como tinha uma família feliz e como ela havia sido apenas um passatempo. O que ela não esperava era que as respostas para os seus questionamentos além de serem mais profundas do que ela jamais poderia imaginar, se tornariam o motivo real para que ela se desatasse das amarras da mágoa e seguisse com sua vida em frente, assim como mandava o seu coração.

Seguindo a linha de escrita rápida dos seus demais livros, em "O Diário de Suzana para Nicolas", o autor James Patterson traz para os seus leitores uma história onde passado e presente se misturam para narrar o amor de duas mulheres pelo mesmo homem. Escrito em uma mescla de primeira e terceira pessoa, logo nas primeiras páginas vemos o sofrimento de Katie por ter sido abandonada e a esperança de Suzana em obter as melhores coisas da vida. Como os acontecimentos ocorrem em épocas diferentes, a vida de Suzana é narrada através do seu diário, o que colabora para que o leitor se sinta mais próximo a ela que a Katie, cuja história quase passa despercebida, já que ela fica durante 80% do livro à margem da história, sendo apenas uma espectadora da vida do homem que ele ama. Talvez tenha sido por isso que eu não consegui ter tanta afinidade com ela, pois apesar do seu visível sofrimento, o autor não se aprofunda muito em sua história e peca mais uma vez em suas discrições rápidas que apesar de ser bem efetivas não envolve o leitor de forma com que ele compartilhe as dores da personagem. 

Pessoalmente, eu teria gostado muito mais do livro se ele tivesse sido narrado sob o ponto de vista de Matt, já que por ele ser o elo que une Suzana e Katie, seria muito mais interessante ver em primeira mão os momentos que ele viveu com ambas, bem como, o sentimento que ele nutria por elas, até porque não fica muito claro o que ele sente verdadeiramente por Katie, pois no término do livro eu fiquei muito mais com a sensação de que ele a via como um bote que o estava resgatando do seu naufrágio pessoal a alguém que ele amava. Além disso, o que posso dizer a vocês é que o livro bem bonitinho, possui um drama convincente que é capaz de arrancar até algumas lágrimas e só não leva nota máxima porque o autor teve problemas em aprofundar a história através de descrições e caracterizações dos personagens principais. Em suma, "O Diário de Suzana para Nicolas" é um bom livro para se ler, mas não é tão encantador quanto poderia ter sido.



Quando a música parou, Matt me beijou e disse:
“Obrigado, Suzana. Obrigado por esta noite, esta dança e, principalmente, por este menininho. O meu mundo inteiro está bem aqui, neste quarto. Se eu não tiver mais nada, já terei tudo.”
E então estranhamente – magicamente –, como se a caixinha de música estivesse descansando, ela tocou mais um doce refrão. Pág. 141

Playlist:

--- Isabelle Vitorino ---

17 comments

Sil 30 de março de 2013 12:09

Eu amei esse livro, para mim o melhor romance até agora. Chorei horrores. Bateu até o Nicholas hehehehe

http://blogprefacio.blogspot.com.br/

Isabelle Vitorino 30 de março de 2013 13:34

Então Sil, eu gostei muito da história e assim como você, chorei também. Os únicos pontos que não funcionaram pra mim foi a pouca participação de Katie na história como um todo e a falta de descrições tanto das cenas quantos dos personagens. Com relação ao Sparks, apesar de comentarem muito sobre os livros dele e de eu ter dois livros, eu ainda não tive muita vontade de ler, mas acredito que vou tentar em breve pra conferir a escrita dele.

Beijos!

Thais Costa 30 de março de 2013 17:00

Não tive oportunidade de ler algum livro do James, mas sempre ouço comentários positivos sobre suas obras. O livro resenhado me pareceu interessante, mas achei o rumo da história um pouco confuso e a falta de detalhes me desanimou. Só lendo para descobrir se vou considerá-lo uma boa leitura.

clandestina-a-bordo.blogspot.com

Leticia 30 de março de 2013 19:19

Olá ..estou dando uma espiadinha no seu blog e já to seguindo, se puder retribuir...

Pelo que você escreveu sobre o livro, ele parece ser bem empolgante...é uma história diferente!

Beijos..
livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

Lucas Farias 30 de março de 2013 19:28

Oi flor*

Nunca li nenhum livro do autor, mas as criticas eu eu ando vendo em blogs - inclusive agora no seu - falam super bem desse romance*
Com certeza vou pensar em ler esse livro algum dia... gosto de tirar minhas conclusões''! A resenha ficou muito boa. Adorei!

Lucas F .. http://apanhadordelivros.blogspot.com.br/

Patty Santos 30 de março de 2013 19:33

Já ouvi falar muito bem desse livro, ainda não me empolguei pra ler não! Gostei da sua resenha!
Beijos e Feliz Pácoa
http://coracaodetinta.blogspot.com.br/

Delmara Silva 31 de março de 2013 08:57

Tenho alguns livros do James, mas os que tenho são no gênero policial,
esse eu ainda não conhecia, mas graças a sua resenha
estou desejando muito lê-lo, parece ser uma estória emocionante,
e eu gosto muito dessas estórias que são capazes de me fazer chorar.

http://soubibliofila.blogspot.com.br/

Isabelle Vitorino 31 de março de 2013 10:59

Olá Thais,

Como falei na resenha, o livro é narrado em duas épocas diferentes e por isso o POV muda de acordo com a necessidade do autor. O que a princípio pode ser confuso – já que você tem uma leitura alternada –, com o decorrer da história se mostra algo favorável, pois só assim você entende como o destino deles estão entrelaçados. Ah, com relação a falta de detalhes, se eu contasse qualquer coisa a mais seria spoiler, já que o livro é bem curto e logo nas primeiras páginas o autor deixa claro o rumo que a história vai tomar. No mais, o livro é bom e vale a pena ser lido. Pode dar uma chance a ele.

Beijos,
Isa.

Marli Carmen 31 de março de 2013 11:32

Oi, mesmo que vc tenha escrito que não é tão encantador quanto poderia, ainda tenho vontadde de ler...quem sabe em breve.
Beijocas
http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

Isabelle Vitorino 31 de março de 2013 12:10

Olá Marli,

Nossa que surpresa maravilhosa ver você por aqui. Como falei em uma resenha do seu livro, fiquei totalmente apaixonada pelo enredo da sua história e espero que seu livro faça ainda mais sucesso.

Com relação ao livro "O Diário de Suzana para Nicolas", apesar dele não ter sido explorado ao máximo, é um livro bom e que vale muito a pena a leitura.

Obrigada pela visita!

Beijos,
Isa.

Brubs. 31 de março de 2013 15:11

Parabéns pela sinceridade!!!
Gosto dessa diversidade de gosto, eu li e amei esse livro, já vc gostou, porém faltou um pouquinho ^^
Parabéns pela resenha .
Brubs

Daniele C. S. 31 de março de 2013 16:05

Pela sua resenha, achei a estória bonitinha mesmo, mas não deve ser dessas marcantes, por isso que às vezes prefiro reler algum clássico, do que ler coisas novas, mas por outro lado temos que abrir nossas mentes para os novos autores, se é um dos primeiros livros e ele já vai bem assim, quando amadurecer pode nos presentear com obras primas.
bjs


http://livrices.blogspot.com.br/

ana lucia 31 de março de 2013 16:57

eu gosto muito desse livro,chorei pra caramba quando li.comecei nem esperando nada dele,quanto mais eu lia mais achava Matt um bosta,como ele teve coragem? mas as coisas foram ficando claras,eu fui me apaixonando pela história.não é O LIVRO,mas vale a pena ser lido.

Rosana Apolonio 31 de março de 2013 18:36

Li alguns livros do James Patterson, mas sempre foram os policiais e ainda não tive a experiência de ler um romance, apesar de me interessar bastante por alguns títulos. Essa rapidez na hora de descrever é bem próprio dele mesmo, às vezes isso chega a ser irritante porque dá vontade de saber mais e ele não conta!rsrsrsrs Pelo jeito, nesse livro você não gostou dessa característica dele, não é? Mas pelo que você falou da história como um todo, o livro pareceu ser bem legal e eu acho que vou dar uma chance a ele. ;)

Isabelle Vitorino 1 de abril de 2013 08:47

Olá Dani,

A história é bem tocante mesmo, o que me incomodou foi apenas essa característica do James de descrever tudo de forma tão rápida. Porém, eu já devia ter me acostumado, pois em todos os livros dele essa forma de escrita está presente.

Eu também adoro ler clássicos, apesar de não fazer tanta resenha deles, eu tenho uma parte bem importante da minha estante reservada para eles.

Beijos,
Isa.

Lú Miranda 1 de abril de 2013 20:24

Olha, foi um dos melhores livros que já li na vida!
Juro que li em uma manhã e uma tarde, de tão bom que o livro é... Sabe, não tem triângulo amoroso, apesar da haver duas mulheres, mas é totalmente complacente!
MARAVILHOSO!!!!!
Matt é totalmente apaixonante.

clicandolivros.blogspot.com.br
Beijão e boa noite!

Nadine Silveira 7 de agosto de 2013 21:57

Nossa esse livro parece ser bem emocionante!!
Ainda não li nenhum livro do James Patterson, agora vou procurar para ler o mais rápido possível.

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.