Virou Filme: Qual Seu Número?



Filmes que são adaptações de livros sempre fazem os espectadores sofrerem quando eles já leram o livro em questão. Eu não li “Qual Seu Número?”, mas pelo que li sobre o livro, ele é uma delícia de se ler, além de muito divertido. E é partindo deste pensamento que só posso dizer uma coisa: o filme foi decepcionante!

Título: Qual Seu Número?
Título original: What’s Your Number?
Lançamento: 2011 (EUA)
Direção: Mark Mylod
Atores: Anna Faris, Chris Evans, Blythe Danner, Ari Graynor, Ed Begley Jr., Oliver Jackson-Cohen, Heather Burns, Tika Sumpter.
Duração: 114 min.
Gênero: Comédia, Romance
Boston. Ally Darling (Anna Faris) fica horrorizada ao ler, em uma revista feminina, que as mulheres têm em média 10,5 parceiros sexuais ao longo da vida. Acreditando que o número é baixo demais, ela puxa da memória todos os homens com quem já transou e passa a investigar junto a amigas qual é o número delas. É quando percebe que já teve relações sexuais com 19 homens, um número bem acima das colegas. Para piorar ainda mais a situação, a matéria diz que as mulheres que tiveram 20 ou mais parceiros têm muito mais dificuldades para se casar. Logo, a saída para Ally é procurar seus ex-namorados para ver se, com o tempo, algum deles melhorou de forma que possa ser seu marido, já que desta forma não chegará à marca dos 20. Para cumprir a missão ela conta com a ajuda de Colin Shea (Chris Evans), seu vizinho mulherengo que tem habilidade para investigar outras pessoas. Em troca Ally passa a ajudá-lo a escapar das mulheres que leva para cama, que por vezes teimam em não ir embora tão logo a relação sexual termine.


Ally é uma mulher independente, mas de repente se vê na pior. Depois de ser demitida, ela se depara com um artigo em uma revista que diz que mulheres que tiveram mais de 20 parceiros sexuais na sua vida estão à beira de serem sentenciadas a solteirice eterna. Preocupada com a sua opção de dormir com quem quisesse, ela faz uma lista com todos os seus ex e chega a um número muito próximo do limite do artigo. Como se isso não bastasse, ela descobre que suas amigas, até mesmo as mais assanhadas, tiveram uma média de parceiros sexuais muito abaixo do dela. 

Com a promessa de que não deixaria sua média aumentar ainda mais, ela toma todas com suas amigas e acaba dormindo com seu ex-chefe. Entre o pânico e o desespero, ela decide recorrer ao seu vizinho Colin, um mulherengo assumido, que trabalha investigando pessoas e o contrata para encontrar todos os seus ex e ver com qual deles ela ainda poderia assumir um relacionamento. Sem dinheiro para pagar os seus serviços, ela se compromete a ajudá-lo a escapar das mulheres que insistiam em procurá-lo após noitadas regadas a muito sexo. O que ela não esperava é que após tanta investigação e entre tantos números consideráveis, o seu par perfeito ainda estava de fora da sua lista.

Com um elenco dúbio, “Qual Seu Número?” conta a história de Ally muito lentamente e de forma muito monótona. Esta que é a personagem principal sofria da síndrome de infantilidade e a atriz que dava vida a ela, parecia ainda não ter se despedido de sua personagem em A Casa das Coelhinhas, já que as caras e bocas eram as mesmas, bem como, a aparente falta de inteligência. Com quase duas horas de longa era natural esperar que mesmo sendo este um filme com a proposta diversão, houvesse um aprofundamento da personalidade de Ally para que o espectador pudesse entender que sua vida e seus questionamentos iam além do seu terror de ficar solteira para sempre. Mas não foi isso que aconteceu. Protagonizando algumas cenas engraçadinhas, vemos uma mulher insegura que se atém unicamente a uma lista e que quer de todas as maneiras namorar alguém que já passou por sua cama em algum momento de sua vida. Sua paranoia era tanta, que beirava ao ridículo.

Se não fosse o personagem Colin eu provavelmente teria desistido de assistir ao filme, mas suas cenas eram sempre tão cômicas e seus diálogos tão cheios de sarcasmo que eu decidi continuar para ver onde aquele aparente romance que estava cercando os parceiros de investigação iria chegar. Mas quando tudo realmente aconteceu e eles deixaram de ser amigos para formar um casal, eu notei que os atores que protagonizavam o filme não tinham química alguma quando estavam juntos de forma amorosa. E não era porque o Chris Evans era lindo e a Anna Faris esquisita. Não. Era porque os dois não funcionavam juntos mesmo e não convenciam como casal apaixonado. Ao final de tudo, fiquei com a sensação de que o roteiro foi feito de forma errada e que as cenas poderiam ter sido exploradas de melhor forma se além de tudo tivessem uma atriz certa para o papel de Ally. Em breve lerei o livro para ver se a história é realmente chata ou se mais uma vez Hollywood estragou um bom livro com suas adaptações toscas. Contudo por enquanto, só posso dizer uma coisa: o filme "Qual Seu Número?" dá para assistir, mas não é nada fácil.



Playlist:
--- Isabelle Vitorino ---

8 comments

Dany 21 de dezembro de 2012 10:44

Gostei muito do filme, não sei se o livro e tão bom como o fime mais pretendo ler o livro tbm.
Bjos...

Amanda.. 21 de dezembro de 2012 23:41

Poxa.. eu gostei do filme.. mas provavelmente o livro é melhor..

Jessica Zuza 22 de dezembro de 2012 22:54

Eu ainda não vi/li mas o livro sempre tem momentos a mais e nos fazem imaginar o que é bem melhor

Paula Camargo 23 de dezembro de 2012 16:22

Bom,estou ao contrário de você,li o livro,mas ainda não tive tempo para ver o filme...Aposto que o filmo vai ser decepcionante,porque o livro é simplesmente PERFEITO! Super indico para qualquer pessoa!

Danni 23 de dezembro de 2012 16:42

"Dá pra assistir mas não é nada fácil."
Hahaha
Adorei a sinceridade!
Eu não assisti ainda e nem li o livro. Embora o tenha aqui em casa. Acho que lerei antes. Talvez a decepção não seja tão grande. Ou não. rs

Beijos
Danni
Garotas e Livros

Luciana Cardoso 31 de dezembro de 2012 00:49

Quando lembro desse filme eu rio muito, confesso que o livro ganha de 10 a 0 do filme, mas gostei de ambos.
O livro me fez rir muito e o filme tbm, ela é super azarada as vezes fica ridículo como vc mesma disse, mas é bem legalzinho.
O filme é um tanto diferente do livro, pois o livro é bem mais legal, não fica parecendo idiota.
Vc cm certeza não curtiu o filme rsrs...

Lais Ribeiro 31 de dezembro de 2012 16:17

Já assisti o filme, achei "engraçadinho", não estava esperando nenhuma obra de arte então consegui assistir na boa. Também tenho que ler o livro pra ver o que tanto foi mudado.

Viviane de Andrade 12 de janeiro de 2013 15:03

Eu gostei bastante do filme e do livro, pena que você não gostou muito :/

Devaneios e Livros
http://devaneioselivros.blogspot.com

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.