Séries de TV: Criminal Minds

Washington Irving disse: “Há uma sacralidade nas lágrimas, não são um símbolo de fraqueza, mas de poder. São as mensageiras de um sofrimento esmagador e de uma amor indescritível”.


Título: Criminal Minds
Ano: 2005
Criadores: Mark Gordon e Ed Bernero
Elenco: Thomas Gibson, Mandin Patinkin, Joe Mantegna, Shemar Moore, Lola Glaudini, Paget Brewster, Matthew Gray Gubler, AJ Cook, Kirsten Vangsness.
Episódios: 146
Temporadas: 7
Gênero: Policial, Drama.
Quando não há outras pistas para um caso em série, o FBI logo pede ajuda para a Unidade de Análise Comportamental em Quântico. Enquanto detetives comuns estudam as evidências de um crime, a unidade analisa o comportamento do criminoso para chegar a uma lista de suspeitos. Eles investigam o crime de dentro para fora — sem examinar as evidências no laboratório; ao invés disso, eles estudam o comportamento dos criminosos nas cenas dos crimes ou onde eles vivem ou trabalham, para descobrirem o que eles pensam.


Primeira formação (alguns personagens):
Morgan, Gideon, Dr. Reid, Greenaway e Hotchner.
Todos os dias centenas de pessoas pelo mundo são sequestradas, torturadas e assassinadas. Contudo, nos Estados Unidos é missão da UAC (Unidade de Análise de Comportamento) estudar a mente desses criminosos e evitar que eles façam mais vítimas. Composta por sete agentes de diferentes personalidades, essa divisão viaja o país inteiro através de chamados das delegacias para fazerem uma análise biopsicossocial do criminoso com base na cena do crime e nas vítimas escolhidas, para antecipar as ações dos delinquentes que variam entre serial killers e estupradores em série, onde apesar das generalidades encontradas, apresentam seu instinto criminoso através de um modus operandis diferente, assim como, um estopim emocional diferenciado. Em Criminal Minds, o estudo sobre a Criminologia e a Psicologia são as peças chaves para “prever” o que cada indivíduo investigado está pensando e planejando antes mesmo que eles ponham seus planos em prática.

Segunda formação: Garcia, Morgan, Rossi, Hotchner,
Prentiss, Dr. Reid e JJ.
Eu não sei vocês, mas o que me mantém fiel à uma série é a capacidade dela de instigar os meus pensamentos e o meu raciocínio,  contudo, são poucas hoje em dia que conseguem fazer isso, a grande maioria tem um enredo legal, mas é tão previsível que você chega a assistir apenas para passar o tempo, porém, isso não acontece com Criminal Minds, pois além de possuir uma trama instigante com um formato inovador, ela traz muitos questionamentos da atualidade para a série, cada episódio é uma surpresa, já que apesar de tratar basicamente de assassinos em série e estupradores em série, os roteiristas conseguem mostrar todas as nuances das doenças psicológicas de modo a trazer algo novo sempre. Tratando de temas delicados como esquizofrenia e distúrbios por abusos na infância, a cada episódio vamos descobrindo junto com os agentes que existe de fato certo padrão que impulsiona a delinquência na vida adulta, porém, eles não fazem nenhum tipo de apologia ao crime, é como se eles mostrassem basicamente o trabalho de dois grandes criminólogos que iniciaram os estudos à cerca da Criminologia, já que de um lado  eles mostram um pensamento totalmente voltado à teoria da Escola Clássica de Beccaria de que o homem faz as suas próprias escolhas e por isso é responsável pelo seus atos como em The Slave of Duty (episódio 10 da 5ª temporada)  e do outro nos remetem a ideia da Escola Positiva de Lombroso do homem como agente condicionado da sua mente cujas causas patológicas era que o tornavam quem eram como pode ser visto no episódio Masterpiece (episódio 8 da 4ª temporada).

Entretanto, além disso, eles trazem também uma carga dramática para os personagens recorrentes que vão desde perder a família para um criminoso que já foi perseguido pela equipe ao temor de em algum momento se tornar esquizofrênico como a mãe, essa densidade me atrai porque torna o enredo mais consistente e não foca apenas nos criminosos e nas vítimas, mas também nos agentes que possuem suas próprias razões para terem optado por uma carreira que suga por completo o tempo e às vezes, até um pouco da sanidade e da razão. 


Criminal Minds é uma série que tem todos os componentes necessários para agradar os fãs das séries policiais, com uma formato diferenciado é impossível não se identificar com as histórias dos personagens principais e secundários, tenho certeza que quem gosta de thrillers psicológicos vai encontrar nessa série uma fonte inesgotável de como a mente (se utilizada do modo errado) é a ferramenta mais perigosa dos homens.


Playlist:

Audioslave – I Am The Highway
Rihanna – Russian Roulette
The Doors – People Are Strange

P.S. Esqueci de mencionar: (sou apaixonada pelo...meu personagem predileto é o Dr. Reid!


--- Isabelle Vitorino ---

17 comments

Janaina Barreto 7 de setembro de 2012 12:58

Na época em que eu assistia séries, sempre gostei mais das séries de investigação/criminais. Naquele tempo (falando assim, parece que faz séculos, né? Mas foi por volta do ano passado. haha), eu gostava muito de Bones e Castle porque era delicioso pensar nas alternativas de culpados e possíveis soluções dos casos, além de, é claro, acompanhar a vida dos personagens "de sempre", o que, sem dúvida, nos aproxima da trama e a torna mais real. Nunca cheguei a ver nenhum episódio de Criminal minds, mas tenho uma colega que é muito fã e que possui a mesma opinião que a sua: a série é fantástica!

Beijoka!
@jana_keanuloka

Khrys Anjos 7 de setembro de 2012 14:27

Não conhecia essa série mas pela sua resenha fiquei muito a fim de assistir. Adoro séries que giram em torno de tentar desvendar a mente dos criminosos.

Valeu pela dica.

Um leve bater de asas para todos!!!!!11

Alessandra 7 de setembro de 2012 17:47

Adoro séries, mas são tantas que nem sei por qual começo. hahaha
Gosto de pegar desde o primeiro ep, pegar pelo meio do caminho não tem graça.

Gostei do que tu falou sobre a série, me interessei bastante. Assim que eu conseguir por em dia minhas leituras atrasadas, vou por as séries em dia (são mts temporadas atrasadas) e esta com certeza vai entrar pra lista. heehehehe

Jadi Soares 7 de setembro de 2012 22:24

Nao sou mt chegada a esse tipo de serie, mas ja assisti alguns ep. A serie realmente é boa, mas nao sei... não em deixa ansiosa pelo prox. ep. ai acabo deixando de assistir.
bjim

Fabi 8 de setembro de 2012 15:32

Adorei o playlist!Mas não tenho paciência para assistir séries,pois prefiro filmes.
Bj

Leticia Tavares 9 de setembro de 2012 20:18

Eu me amarro nessa série... Adoro uma boa trama de investigação criminal.. Sou uma viciada nesse tipo de série.

Samira Chasez 9 de setembro de 2012 20:23

Oi..


Eu nunca tinha assistido essa série antes, mas depois desse post e vídeo de promo dela estou louca para ver um episódio para ver se vou gostar mesmo dela.

Amanda.. 11 de setembro de 2012 12:47

Adorei a dica, ando sem muito tempo pra assistir séries, mas gostei bastante do genÊro.

Constantino Tarouco 13 de setembro de 2012 23:35

Eu não perco nenhum episódio dessa série, gosto muito de assistir ela.

Jessica Lisboa 16 de setembro de 2012 13:17

Queria tanto voltar a assistir series investigativa mas depois de assistir todas as temporadas de CSI, dei um tempo. Mas quando eu voltar a assistir com certeza essa serie sera a primeira.

Fernanda Mendonça 16 de setembro de 2012 18:14

Uuuh, essa série é muuuuito boa!!

Adoro séries de investigação policial.

Apesar de não ser muito no mesmo ramo, já assistiu rookie blue?

Paula Camargo 18 de setembro de 2012 12:48

Ahhhhhhhhhhhhhhhh

uma das melhores series que eu ja vii na viiiiida *_*!
Mega hiper power empolgante! Super recomendo para todos :D

Fernanda Reis 19 de setembro de 2012 10:51

O que dizer quando vemos que uma das nossas séries preferidas está sendo resenhada?
Só podemos babar! Rsrsrs.
Criminal Minds e eu temos um caso de amor já um pouco longo, e sem dúvidas foi amor à primeira vista.
O que me chamou atenção de cara foi a citação feita no começo do episódio, e a partir daí resolvi assistir o episódio todo e me apaixonei completamente.
Os personagens são todos muito bem construídos e com histórias maravilhosas, sem contar que a cada novo caso a série consegue ficar melhor!
Concordo em gênero, número e grau com você, Isa.
Inclusive na parte do Dr. Reid... Ai, ai! Rsrsrs.
Beijos,
Fernanda Reis.

Amor de Livros 24 de setembro de 2012 11:56

Eu sempre vejo o comercial dessa série, mas ainda não tive a oportunidade de assistir. O nome já acho interessante. Só me falta tempo mesmo.

Bjs
Niii
http://amordelivros.blogspot.com.br/

Diziano Machado da Conceição 28 de setembro de 2012 13:55

Opa ai está uma otima serie, muito mas muito boa mesmo, eu assisti alguns dos primeiros capitulos e achei muito legal, vontade de nao parar de assistir. E olha o playlist :D

Rosana Apolonio 30 de setembro de 2012 00:30

Primeiro tenho que dizer uma coisa: amei a frase de abertura do post, ela é linda demais! Assim como a maioria das pessoas, eu já vi um ou outro episódio, mas nunca parei mesmo para assistir as temporadas e acompanhar o desenvolver da história, mas você falou tão apaixonadamente sobre ela que mesmo que ela esteja se encaminhando para sua oitava temporada eu vou tentar assisti-la.
;)

Anônimo 2 de março de 2013 11:52

gostria muito que reid ficace com a j.j

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.