Resenha: Presentes da Vida por Emily Giffin


Desde que esse livro chegou que eu estava tendo uma relação de amor e ódio com ele porque eu queria desesperadamente saber a versão da Darcy da história de Rachel e Dex (para ver a minha resenha do filme O Noivo da Minha Melhor Amiga clique aqui), mas eu não queria de forma alguma ter um contato prolongado com Darcy porque eu a achava a personificação do egocentrismo. Porém o que eu não sabia era que Emily Giffin é uma escritora que sabe lidar com as palavras como ninguém e que consegue despertar todos os sentimentos possíveis em um leitor num único livro.

Título: Presentes da Vida
Autor (a): Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Páginas: 384
Darcy Rhone sempre teve todos os homens aos seus pais. Tinha um emprego glamouroso, um seleto círculo de amizades um noivo perfeito, Dexter Thaler. No entanto, tudo mudou quando Darcy se envolveu com o melhor amigo de seu noivo... Seu noivado acabou e ela perdeu sua melhor amiga, Rachel. Incapaz de assumir suas responsabilidades e de enfrentar todo esse mal-estar, Darcy foge para Londres, para a casa de um amigo de infância, imaginando que poderia passar uma borracha em tudo isso. Mas, para seu desânimo, Londres se torna um mundo estranho, onde seus truques de sedução não mais funcionam e onde sua sorte parece ter se evaporado. Sem amigos nem família, Darcy precisa dar um novo rumo à sua vida e,  assim, começar uma linda trajetória rumo ao crescimento e ao amor.

Darcy é uma jovem mulher que vê seus cuidadosos planos desmoronados após um terrível baque que foi ser traída pela sua melhor amiga e ser trocada pelo seu noivo, agora, grávida de um homem desleixado com quem ela sonha em se casar por achar que ele poderia ordenar sua vida, ela não percebe que seu senso moral e crítico é totalmente invertido e que as coisas com as quais se importam não tem nenhum valor real. Fugindo para Londres, ela acredita que lá está a solução para os seus problemas, mas a vida glamourosa que ela acredita que vai viver não é nada comparado ao que realmente é, morando em um apertado apartamento com Ethan, seu amigo de infância, sua essência continua a mesma e tudo que ela fez é gastar sem se parar para pensar no seu futuro ou no futuro do bebê. Cansado de ver tudo aquilo, Ethan lhe diz tudo que ele pensa sobre ela e sua postura com relação a vida e as outras pessoas, surpresa por notar que tudo aquilo é verdade, ela se propõe a mudar e mostrar para seu amigo que ela é uma boa pessoa e que merece coisas boas da vida.

Sabe quando você se vê presa em uma história apesar de não estar suportando as atitudes do personagem principal? Pois bem, foi isso que aconteceu comigo. Já fazia algum tempo que uma história não fazia isso comigo, eu tinha a sensação de que era um confidente de Darcy, uma melhor amiga invisível que estava fazendo parte do dia a dia dela mesmo de longe. Foi difícil ler a primeira parte do livro porque eu não suportava os comentários maldosos, a futilidade e o egocentrismo dela, mas... eu também não suportava quando ela era machucada, quando as pessoas não faziam nenhum esforço por ela, quando as pessoas traziam à tona o pior dela, e foi assim por uma boa parte do livro, eu observando os seus erros e torcendo para que ela mudasse, para que ela melhorasse. Quando ela chegou à Londres eu fiquei eufórica, eu queria que alguma coisa acontecesse com ela e que a fizesse refletir, mas as coisas não foram fáceis pelo menos até o glorioso Ethan entrar em ação e fazê-la escutar tudo que ele pensava sobre a sua postura diante da vida, do mundo e das pessoas, confesso, que foi naquele momento que eu me tornei fã de carteirinha dele, principalmente por ele ter conseguido despertar nela o desejo de mudança, pode até parecer estranho, mas eu chorei quando ela fez uma lista das coisas que queria fazer para ser alguém melhor, assim como chorei quando ela leu a carta da Rachel. Foi, sem sombra de dúvidas, incrível vê-la crescer e se abrir para receber os presentes da vida.


Acredito que todos nós já pensamos que se alcançássemos tais objetivos tudo na nossa vida estarei perfeito, mas a vida não é um ciência exata, não é nada como 1+1=2. Pelo contrário, ela é feita de surpresas, de partes complicadas, de desilusões, mas principalmente, é feita da capacidade infinita de nos reintegrarmos e de mudarmos. E é justamente isso que Emily Giffin traz no seu livro, com uma escrita primorosa, ela compartilha conosco a “vida real” dos seus personagens de forma tão coesa que em nenhum momento você pensa “Uau, isso nunca aconteceria comigo ou com ninguém que eu conheça!”, mas sim, “Uau, isso já aconteceu com mais alguém além de mim?”... Posso dizer com total certeza: este é um livro que nos ensina muito e que vale à pena ser lido, relido e refletido.

– Não precisamos de documentos ou genética para sermos uma família. Nós já somos uma – disse Ethan. – Mas eu quero que seja oficial. Eu quero que seja para sempre.
Então, sempre pronto para registrar os nossos momentos especiais, ele estendeu as mãos e tirou a nossa foto de noivado. Eu sabia que o meu cabelo estava bagunçado pelo vento e que os nossos narizes estavam vermelhos por causa do frio, mas eu não me importava. Eu tinha aprendido a não dar tanta importância a essas coisas superficiais, a valorizar o conteúdo e não a forma. Eu sabia que todas vez que eu olhasse para aquela foto nossa em uma montanha na Escócia, eu não veria imperfeições e apenas me lembraria das palavras do Ethan: “Eu quero que seja oficial. Eu quero que seja para sempre”.

[...] Amor e amizade. São eles que nos fazem ser quem somos e podem nos mudar, se deixarmos. Pág. 382 e 383

Playlist:

Jamie Cullum – I'm All Over It
OneRepublic – Stop and Stare
The Fray – Say When

--- Isabelle Vitorino ---

19 comments

Jessica Lisboa 5 de setembro de 2012 21:27

Não sabia que havia algum livro que envolvia o filme O Noivo da Minha Melhor Amiga, isso é novidade para mim enfim. O livro em parece ser otimo, ja gostei do queote (realmente nao sei digitar isso mas acho que voce sabe do que eu to falando. a personagem me parece que toma uma medida drastica quando descobre sobre a traição e isso faz uma reviravolta na vida dela. Realmente quero ler esse livro o quanto antes.

Alessandra 5 de setembro de 2012 21:56

Comprei um livro [nao lembro qual] e ele veio com um livreto do "Presentes da Vida", fiquei com vontade de ler, mas como to com as leituras atrasadas, deixei a vontade de lado.
Agora que li tua resenha, lembrei que preciso compra-lo hehehe.

Jenice Franca 5 de setembro de 2012 22:49

Oi,Isabelle!

Eu comprei este livro comecei a ler e parei. Não sei , às vezes acontece isso comigo. Acho que não estava com ânimo para este tipo de narrativa e fiquei apegada as distopias e fantasias.Mas vou aproveitar este feriado para tentar novamente.Taí, estou precisando um pouco mais de vida real .Gosto muito também do Questões do Coração, a escrita da Emely tem mesmo o dom nos fazer refletir.

Abraços e bom feriado

Fabi 6 de setembro de 2012 10:27

Ainda não li O Noivo da Minha Melhor Amiga,mas tenho curiosidade.Acho interessante quando a personagem evolui e assim conseguimos ter alguma empatia por ela.
Bjs

Khrys Anjos 6 de setembro de 2012 10:30

Li esse livro mas não gostei da personagem principal. Acho que por ter assistido ao filme "O noivo da minha melhor amiga", que detestei pois não aceito traição de forma nenhuma, não me encantei com o desenrolar dessa história. Até porque nesse livro também existe essa de estar com uma pessoa querendo estar com outra e para mim isso não é legal. Não sou puritana mas na minha opinião o amor é demonstrado com atitudes e não com palavras. Fidelidade ao sentimento é tudo.

Um leve bater de asas para todos!!!!!!!!

Samira Chasez 6 de setembro de 2012 14:51

Oi..

Gostei muito da sua resenha, estou louca para ler esse livro.. Estou acabando o livro o noivo da minha melhor amiga para poder iniciar esse livro.. Mas, sou diferente da maioria, pois, tenho simpatia pela Darcy e ódio pela Rachel.

Danni 7 de setembro de 2012 00:00

"Sabe quando você se vê presa em uma história apesar de não estar suportando as atitudes do personagem principal? Pois bem, foi isso que aconteceu comigo."
Guria, acho que aconteceu com muitas de nós! hahaha
Eu queria fazer aquela cara de nojo pra Darcy o tempo todo. Futilidade em pessoa. Mas é uma história de crescimento e de moldagem de caráter incrível. Uma história linda.
Mas vc acredita que não li o livro anterior a ele? E nem vi o filme? Na realidade eu nem sabia que era uma trilogia. Mas os livros são super independentes, o li sem problema algum.

Adorei a resenha!
Beijos
Danni
http://www.garotaselivros.com/

Janaina Barreto 7 de setembro de 2012 12:00

Oi, Isabelle, tudo bem? ^-^

Então, lembro que enquanto lia "o noivo da minha melhor amiga" que é o volume anterior à "presentes da vida", eu passei por algo similar. Emilly Giffin tem o dom de nos deixar sem saber o que pensar, não é? Somos sugados para a história de uma forma que poucos autores conseguem fazer.

E Ethan... Ele já era amor, sendo ao lado da Rachel, mas fiquei completamente surpresa (e também feliz) de saber que ele ia aparecer bem mais nessa continuação! Ethan me conquistou, realmente. Estou louca pra saber a continuação da história e ver a mudança da Darcy (uma das personagens mais difícies de engolir que eu já vi >_<).

Beijoka ;*

@jana_keanuloka

Khrys Anjos 7 de setembro de 2012 14:24

Li e não gostei desse livro. Assisti ao filme "O noivo da minha melhor amiga" e detestei. Esperava mais desse livro mas não gostei da forma como a história se desenrolou.

Um leve bater de asas para todos!!!!!!!!!

Jadi Soares 7 de setembro de 2012 22:21

Esse é um dos livros que eu mais quero ler dessa autora. Primeiro pra saber como ficou a continuação de O noivo da minha melhor amiga, e segundo porque eu adoro o estilo de narrativa dessa autora.
Acho essa capa é meio sem graça, mas tudo bem! kkk
Bjim

Kátia 7 de setembro de 2012 23:19

Eu lia tanta coisa sobre a Darcy (não li O noivo da minha melhor amiga e nem vi o filme) que eu já não gostava dela antes mesmo de conhece-la. O resultado foi que comecei a ler Presentes da Vida e não consegui continuar... Ele ainda está na minha estante, esperando meu humor melhorar para tentar novamente e o motivo disso é o que gosto da Emily (amei os outros dois livros dela que li).

Leticia Tavares 9 de setembro de 2012 20:29

Adorei a sua resenha e depois dela fiquei louca para ler esse livro para saber o que vai acontecer com a Darcy..

Amanda.. 11 de setembro de 2012 12:43

Já havia lido o noivo da minha melhor amiga, gostei, mas não foi aquela coisa.. esse eu já havia lido algumas resenhas e por ja ter lido o outro quero ler presentes da vida também.

Constantino Tarouco 13 de setembro de 2012 23:38

Eu vi somente o filme O noivo da minha melhor amiga do qual o livro é continuação, mas gostei da sua resenha e do filme e acho que vou ler para saber mais.

Fernanda Mendonça 16 de setembro de 2012 18:30

Já tinha ouvido falar do livro, mas nunca tinha lido nenhuma resenha IUAHSIUAHSIUAHS

Enfim, parece ser um livro muito interessante e, por que nao, reflexivo. Porém não é meu tipo de leitura, e eu acho que não leria =<

Paula Camargo 18 de setembro de 2012 12:47

Quando lançou esse livro fiquei realmente curiosa para lê-lo,mas com o passar do tempo perdi um pouco dessa vontade,não gosto muito do estilo de auto ajuda!

Amor de Livros 24 de setembro de 2012 11:57

Oie... Eu adorei a sua resenha. Eu amo a Emily Giffin e os livros dela são ótimos.

No Final do livro eu chorei tanto, mas tanto!!! Não sei porque o livro me tocou tanto... Ou me deixou um vazio. Ainda não consegui decidir quais os sentimentos que ele me trás.

Bjs
Niii
http://amordelivros.blogspot.com.br/

Diziano Machado da Conceição 28 de setembro de 2012 14:04

Intrigante, nao tem personagens na capa.
Isso que voce disse de se encontrar no livro ("-Uau isso ja aconteceu comigo") na minha opinião é uma das coisas mais legais durante uma leitura, pois agente acha que tem coisas que so acontecem com agente e é uma sensaçao boa ver que nao estamos sozinhos. Bela resenha.

Rosana Apolonio 30 de setembro de 2012 00:34

Eu já tive o prazer de ler esse livro e fiquei como você, estava sem suportar mais o jeito egoísta da Darcy, mas mesmo assim não conseguia abandonar o livro. Ainda bem que não fiz isso porque não me arrependi de forma alguma de ter me dedicado a ele, a história é maravilhosa e Emily dá um show na elaboração de um enredo tão surpreendente. Eu indico demais os livros dela!
;)

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.