Resenha: Crepúsculo Vermelho por Laura Elias

Há pouco mais de um ano tive o prazer de conhecer a autora Laura Elias e os seus livros. E posso dizer com toda certeza, foi realmente um prazer! Além de a autora ser uma simpatia sem igual, os livros dela são imperdíveis e possuem uma trama de tirar suspiros. Espero sinceramente que vocês leiam essa resenha com o mesmo carinho que eu tive ao escrevê-la.

Título: Crepúsculo Vermelho
Série: Red Kings #1
Autor(a): Laura Elias
Editora: Mythos
Ano: 2009
Páginas: 240
Megan é uma jovem de 17 anos subitamente envolvida em uma doce e sombria história de amor com Bill, o misterioso integrante de uma banda de rock. Ela só não sabia que Bill não é uma pessoa comum. Na verdade, ele pertence a um grupo de seres dotados de capacidades incomuns e gosto por sangue humano.

Megan é uma garota normal que vive com seus pais e seu irmão na pequena cidade de Red Leaves, como toda adolescente ela estuda e possui amigos fieis, porém, mesmo que minimante, algo a difere das demais, ela possui uma insônia intensa e profunda que a consome dia após dia fazendo-a esperar madrugadas inteiras por algo que nunca vem. Escondendo essa debilidade de todos, ela tenta viver do melhor jeito possível.

Contudo, sua vida pacata é virada de pernas para o ar quando o misterioso Simon entra na sua vida e a apresenta para um mundo desconhecido. Entretanto, as reviravoltas não param por aí, após um show inesquecível da banda de trash metal The Red Kings of Dark Paradise, ela se vê envolvida pelo charme poético, animalesco e enigmático de Bill, o belo líder da banda que esconde vários segredos que ela anseia por desvendar.

“Um amor impossível, capaz de tudo, que atravessou os séculos para se concretizar em nossos dias”.

Crepúsculo Vermelho possui um enredo bem desenvolvido e diferente de tudo que eu já li, além de apresentar aos leitores o mundo dos vampiros sobre uma ótica totalmente nova, ele apresenta também novas criaturas, os rovdyrs, seres que convivem com o seu lado humano e animal todos os dias, e que nos põe a imaginar cada detalhe sobre eles e suas lendas enquanto a história nos é contada. Com relação aos elementos textuais, notei que em alguns momentos a autora se utiliza de algumas frases de efeito que me soaram um pouco forçadas, porque eu acho muito difícil você conhecer uma pessoa em uma semana e já amá-la loucamente, para mim esta fase ainda é de encantamento onde ambos ainda estão se conhecendo, mas não é nada demasiado, até porque Laura tem uma escrita bem ágil e não fica estendendo o assunto até não poder mais.

Os personagens são um caso a parte. Eles possuem características bem definidas e são do tipo ame ou odeie. Como tantas leitoras fiquei super dividida entre Simon e Bill, e sei que se estivesse no lugar da Megan estaria sofrendo como ela, porque gente, imagina ter que escolher entre um garoto lindo que sofre de amor por você, faz de tudo para protegê-la e está sempre ao seu lado quando você precisa e um cara charmoso, romântico, protetor (e que ainda por cima é vocalista, compositor e roqueiro!)  e que parece ter saído exatamente pronto dos seus sonhos? É, gente... é difícil! Mas a história não se resume apenas aos três protagonistas, há ainda a Alice que é super amiga da Megan e acima de tudo, é fiel a essa amizade (qualidade que eu admiro muito, pois odeio pessoas e personagens traíras), e os demais integrantes da banda que são todos carismáticos e com personalidades bem acentuadas que nos fazem suspirar sempre que entram em cena.

A escrita do texto é leve e despretensiosa, nela não há palavras rebuscadas que você vai ter que recorrer ao dicionário para poder entender. A narrativa passa por alguns pontos de vista distintos e é descrito em primeira pessoa, o que facilita e muito na hora de conhecer os personagens. Contudo, a revisão do livro pecou demais na preparação desse texto, por vezes eu me deparei com algumas coisas que me deixaram realmente chateada, pois fiquei sem entender quais os motivos que levaram a editora a não ter o cuidado de revisar o livro, aparar as pontas soltas e polir a história de modo que ela ficasse mais bem apresentável ao leitor. O design da capa leva os leitores a praticamente discutirem o sexo dos anjos, há quem ame e quem deteste, eu particularmente não nutro nenhum sentimento forte a respeito dela, mas pelo sim, pelo não, gosto da forma como eles retrataram o Simon.


Em suma o que posso dizer a vocês é que Crepúsculo Vermelho é um bom livro e que vale a pena ser lido. Estou torcendo muito para que o terceiro volume da saga seja publicado o quanto antes e que um dia toda a Saga Red Kings ganhe uma nova edição, dessa vez mais caprichada como ela merece.
[…] Você tirou meus limites
Você mostrou que alguém como eu podia ser feliz
E, quando pensei que sim, que a felicidade era minha,
Seus olhos se foram e eu fiquei sem limites
Sem limites para sofrer
Sem limites para chorar...
Pág. 83

Playlist:

Florence and The Machine - My Boy Builds Coffins
Metallica - The Unforgiven II
Muse - Starlight

--- Isabelle Vitorino ---

11 comments

Jenice Franca 5 de julho de 2012 15:26

Oi,Isabelle.

Eu não conhecia esta autora até ler o post "Autor do mês" . Como escrevi anteriormente, o título me chamou a atençã e agora com a resenha a história confirma ser interessante,sim. Eu também acho difícil alguém amar insanamente o outro em uma semana apenas, no entanto, nas narrativas literárias e nos filmes encontramos ao montes este tipo de amor.Enfim, a gente acaba relevando estes pormenores se a história for boa, acho que esta história merece a atenção.

Abraços

Rosana Apolonio 6 de julho de 2012 23:04

Eu já li alguns livros da Laura e acho a escrita dela bem legal, ainda não li nada dessa fase mais infanto-juvenil dela, mas a história parece ser interessante, principalmente se for levado em consideração o fato de que temos roqueiros nela. Adorei! Agora, fiquei com um pouco de receio porque você disse que a revisão não é lá essas coisas, não sei, revisões ruins sempre me aborrecem...
=D

Amor de Livros 8 de julho de 2012 10:03

Eu sempre vejo resenhas desse livro e sempre são resenhas positivas. Eu nunca tive vontade de ler, mas quem sabe em um futuro próximo... Acho que eu enjoei de histórias com vampiros.

Ni [Amor de livros]

Jadi Soares 9 de julho de 2012 22:16

Parece ser bom. E é brasileiro! HAHA
Em breve darei uma chance ao livro. Apesar de não ter gostado mt da capa...
Beijos

Samira Chasez 10 de julho de 2012 19:28

Amei... Eu amei a capa..
ele é brasileiro que legal!!!
acho q vou pesquisar sobre ele na net

Mariana Guimarães 10 de julho de 2012 21:30

Amei a resenha o livro parece ótimo mais de uns tempos pra cá estou enjoando dessa histórias com vampiros agora nem tanto mais depois de Crepúsculo foi uma febre e eu ainda estou meio enjoada U.U

Virginia de Oliveira 12 de julho de 2012 09:30

Fiquei curiosa em ler o livro depois de ler essa resenha, a história parece ser muito interessante.

vitoria silva 27 de julho de 2012 15:20

Não conhecia a autora até agora, mas adorei o livro vou procura-lo.

ariane 30 de julho de 2012 12:32

ja faz tempo que to curiosa sobre este livro, apesar da capa nao ser realmente aquelas que chamam atenção para mim né, mas a sinopse sim me fez querer, e agora sua resenha m deu outra razao para ler, gosto de livros em que personagens ou odeio ou amo pq geralm,enete amo todos rs
bjs *-*

Marília Maciel 2 de agosto de 2012 17:12

Já tive a oportunidade de ler esse livro e adorei! Um dos melhores sobre vampiros que já li, melhor até que Crepúsculo...a trama é muito mais envolvente e inesperada! Recomendo totalmente =)

Paula Camargo 7 de agosto de 2012 21:05

Ain não gostei muuito desse livro não! Odeio estórias de vampiros ;x

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.