E agora José ? Ou seria Mario Prata?

Não é Carlos Drumond de Andrade, mas é tão bom quanto, na verdade acho ate melhor, nunca fui muito fã do Carlos Drumond de Andrade, nunca entendi muito bem o porque, mas de todas as suas obras, só o poema E agora José? me chama atenção, enquanto Mário Prato, esse a partir da primeira cronica fui fisgada, e já li praticamente todos os seus livros,  faltando apenas um. Gosto maneira como envolvente como ele escreve, como se fosse um tio contando um caso, que te prende do inicio ao fim e são tão cotidianos, que você consegue se imaginar na situação narrada.

Eis que então, estou eu aqui, em frente ao computador num sábado a noite, vasculhando os blogs e sites, entro no seu site leio mais algumas cronicas e vejo ali no canto esquerdo o seu endereço de email, não penso duas vezes e já logo me ponho a escrever um email de fã apaixonada. Envio sem esperança nenhuma de resposta ou no máximo uma resposta de automática daquelas de agradecimento.

Não é que de repente estou eu Mariana a conversar com Mário Prata, sim ele mesmo,  autor no msn teclando comigo, no começo acho que é alguém me zuando, não pode ser verdade ele não pode estar assim tão perto, e como ele mesmo disse pensamos que os escritores não existem ou então como disse a minha amiga, quando existem no mínimo estão mortos.

Mas ele estava ali na web cam acenando pra mim, e ainda corrigindo minhas virgulas (imagine o tanto que não deve ter corrigido no meu email, tenho um certo problema com virgulas).
Fiquei sem palavras, não sabia o que dizer, queria falar um monte de coisas e não saía nada, estava em frente ao meu ídolo! Nunca fui de ter ídolos, tenho vícios, me vicio num cantor, num autor, leio e escuto tudo que ele tiver feito ate cansar, mas assim que aparece um novo, este logo cai no esquecimento.

Mas com o Mário Prata não foi assim, li uma cronica, não sei onde, depois um livro e por ai foi, de repente estava apaixonada, mesmo com novos vícios, ele não caiu no buraco negro do esquecimento, sempre foi tão presente quanto os vícios atuais.

E agora ele ali na minha frente sorrindo, e me prometendo que não vai sumir, como se isso fosse possível, ele sumir....nem se tentasse, pra mim vai estar sempre aqui...

5 comments

Lucas de Freitas Pereira 24 de julho de 2011 13:54

grande duvida muito legal a postagem .

Gisele 30 de julho de 2011 01:34

Hum...que emoção!!!!
Deve ser muito bom conhecer um grande escritor e poder ter um contato a mais com ele!!!!

bjus

Samira Chasez 18 de julho de 2012 18:45

Por incrível que pareça ainda não li nada do Carlos Drumond de Andrad... Que legal que você conversou com o autor.. Eu tb qria algum dia conversar com alguma autora de um livro que já li para trocarmos informações.. =/

Jadi Soares 20 de julho de 2012 03:46

Que legal! Que incrivel conhecer um escritor assim...
Ja li alguns livros de Carlos Drummond de Andrade, mas pra vestibular msm e posso dizer que até gostei. Apesar de como vc disse, existirem outros escritores tao bons quanto ele.

Fellipe 20 de julho de 2012 12:44

Nossa, que legal! Deve ter sido incrivel conhecer o autor assim, mesmo que em web cam, acho que é até melhor assim do que pessoalmente, pq pessoalmente travaria tudo e não falaria nada mesmo rs

Postar um comentário

Obrigada pela visita, dê sua opinião, participe e volte sempre.

- Caso tenha uma pergunta deixe seu e-mail abaixo que respondo assim que o comentário for lido.

- Caso sua mensagem não tenha relação com o post, envie para o e-mail.